Dermaroller – Microagulhamento – não faça em casa!

29 de junho de 2015 75 Por Luciana Vilela

Dermaroller (microagulhamento) é procedimento para profissional!

Hoje eu resolvi fazer este post por causa da pergunta da Mônica, leitora de BH (obrigada!) a respeito do Dermaroller. Eu conhecia a técnica do microagulhamento mas sinceramente não sabia que existem pessoas comprando o rolinho conhecido como Dermaroller e fazendo isso em casa. E PIOR: estão fazendo vídeos e “ensinando” as pessoas a fazer em casa. Tempos modernos…

GENTE!!!!!! Prestem muita atenção: leiam o post antes de decidir fazer o microagulhamento em casa!!!! Leiam o post todo e tirem suas conclusões, mas já adianto que sou contra fazer isso em casa, e não aconselho a seguir as blogueiras que ensinam a fazer isso no Youtube!

O que é o microagulhamento?

Microagulhamento é um procedimento que faz microperfurações na pele (pode ser no rosto ou em outras partes do corpo) para causar microlesões, e assim estimular os fibroblastos a produzir mais colágeno para regenerar a pele.

O que é o Dermaroller?

Dermaroller é o nome comercial do rolinho usado no procedimento. Um rolinho com micro agulhas de inox com tamanhos variados mas sempre bem pequenas, variam de 0,1 a 1,5 mm de altura. Cada tamanho de agulha é indicado para um tipo de problema e uma área, que pode ser no rosto ou no corpo. Quando eu me referir ao Dermaroller neste post estou me referindo a este rolinho com as agulhas, mas existem outras marcas, ok?

Indicações do microagulhamento

Este procedimento é indicado para quem tem cicatrizes de acne, queimaduras, alguns tipos de manchas na pele, tratamento de estrias, pequenas linhas de expressão, alguns casos de flacidez.

–>Atenção: o tratamento é indicado para tratar a cicatriz da acne, não a acne!!!! Ou seja, ele não substitui um tratamento com Roacutan, por exemplo. Mas se a pessoa já fez o tratamento com Roacutan (com médico, por favor!!!), ou seja, já tratou a acne, pode fazer o procedimento para tratar a cicatriz deixada pela acne.

O microagulhamento produz efeitos semelhantes ao tratamento de laser fracionado, a diferença é o tipo de estímulo entre as duas técnicas: um usa as agulhas, e o outro, o calor do laser.

Posso fazer microagulhamento em casa?

Veja só o que deve ser levado em conta ao se fazer o microagulhamento:

-deve ser feita a assepsia total da pele e do Dermaroller, afinal de contas você fará “pequenos machucados” na sua pele, e ocorre sangramento – ás vezes visível a olho nu, mas na maioria das vezes só é visto com lupa, por isso a pessoa vê a pele bem vermelha, e na verdade ela está sangrando mas a pessoa não vê.

-a pressão aplicada varia de acordo com o objetivo do tratamento (se é cicatriz de acne, ou melhora da firmeza da pele, etc) e de acordo com a região onde é aplicado, para que não atinjam os ossos (no nariz, na testa, por exemplo)

-a recomendação da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica e da ANVISA é de que os rolinhos não sejam reutilizados, nem no mesmo paciente. Nem a esterilização é recomendada, já que o calor destrói a ponta afiada das agulhas.

O equipamento ROLLER foi registrado na ANVISA como equipamento com agulhas associado a material de plástico descartável. Tudo que entra no país classificado como AGULHA é material de uso único e por isso deve ser descartado. 

 

-outro dia mesmo várias bijuterias vindas da China foram apreendidas por conterem resíduos tóxicos nos metais. Aí você compra pelo Ebay um rolinho que vai furar sua pele todinha?

-se você tem tendência a desenvolver quelóide, você pode piorar o estado da sua pele, por isso não deve fazer este procedimento.

-o procedimento pode causar infecções e não é indicado para quem tem histórico de herpes. Também não é indicado para quem tem diabetes! Lembre-se: há sangramento, sua pele ficará lesionada, então é uma porta aberta para a entrada de bactérias.

-aliás, pelo mesmo motivo anterior não é indicado para quem ACNE ATIVA.

 

Por que estou fazendo este post?

Quem me conhece sabe que eu tenho sérias restrições com indicações de blogueiras.  Mesmo tendo blog, preciso ter responsabilidade e não posso sair indicando o remédio que eu tomo ou a dieta que a nutricionista fez pra mim. Como arquiteta eu não indico que uma pessoa faça uma reforma sem ajuda profissional pois eu sei quais os benefícios que o conhecimento e a experiência que eu tenho pode ajudar as pessoas e evitar problemas, então eu entendo que a formação profissional não é pra ser dispensada assim, principalmente num caso como este.

 

“Ah, mas fulana fez e deu certo!”

Eu não seguiria recomendação de blogueiras para fazer microagulhamento em casa, por mais que a experiência delas tenha sido positiva. A pele dela é diferente da minha, e o problema dela é diferente do meu, e é um procedimento que envolve riscos.

“Perguntei pro meu dermatologista se posso fazer em casa e ele liberou”

Aí sim, vai nessa. Existem alguns tamanhos de agulhas que “dizem por aí” que podem ser usados em casa. Assim como os aparelhos de depilação a laser domésticos tem potência ajustada para uso doméstico, existem os tamanhos de agulhas apropriados para uso doméstico. Então se você mostrou sua pele para o dermatologista, contou seu problema, ele liberou o uso, te ensinou a usar, e você confia nele, não vejo motivos para não usar. Mas indicado por blogueira eu não usaria, repito.

“Ah, mas claro que o médico vai dizer que só ele pode fazer, ele cobra uma fortuna no consultório e não vai te deixar fazer de graça em casa!”

Em cada cabeça uma sentença, né gente? Se você acha mesmo isso, não tem confiança no médico, e tem segurança suficiente pra fazer um procedimento invasivo desses sozinha, vai nessa. E arque com as consequências depois. Eu desejo de coração que não aconteça, mas preciso avisar que PODE acontecer.

 

Este post contém a minha opinião pessoal. Eu coloco no blog aquilo que passa pelo meu crivo, o meu modo de pensar e você tem todo o direito de discordar. Eu coloquei argumentos no post que dão base à minha opinião, por isso antes de fazer o microagulhamento em casa procure argumentos que dêem base a isso também, é meu último conselho do dia.

 

O programa Bem Estar fez uma matéria interessante sobre o microagulhamento: