Sobre peso, corpo, emagrecimento – Parte 1

11 de agosto de 2014 30 Por Luciana Vilela

Depois de muito tempo sem força de vontade resolvi mudar meus hábitos na alimentação, vou começar a contar a novela…

Quem me acompanha pelo Instagram tem visto eu mencionar que estou fazendo uma reeducação alimentar. E tem visto como é difícil, pois toda vez que eu meto o pé na jaca eu posto também! 😀 😀 😀

Mas é sobre isso que eu quero falar hoje, resolvi contar no blog algumas coisas que nunca falei: um pouco da minha vida pessoal, ganho de peso, emagrecimento.

Resumo dos últimos anos

Depois que me casei em 2001, a balança foi subindo aos poucos. Normal, né? Quando eu era solteira, chegava em casa e tinha uma comida saudável pronta, não precisava me preocupar com a casa, com a roupa que iria vestir, nada. Quando eu me casei, trabalhava fora e chegava exausta, e ainda tinha todas as coisas da casa por fazer. O que é mais fácil: colocar uma lasanha congelada no microondas ou ir pra cozinha lavar e cozinhar legume e salada? Acho que todo mundo cai nessa, normal… Mesmo depois de sair do escritório e começar a trabalhar em casa, a rotina continuou assim, pois eu saía muito e acabei deixando a qualidade da alimentação de lado.

peso emagrecimento reeducação alimentar

 

2006: primeira gravidez

Engravidei no início do ano, já com alguns quilos acima do meu peso normal. Engordei pouco, só 10kg, mas não perdi tudo depois que a Laura nasceu em outubro… voltei a trabalhar só 3 meses depois e a rotina ficou terrível: além de cuidar do trabalho eu tinha um bebê (que mamava muito!!!!), um marido e uma casa. Olha, se não fosse a ajuda da minha mãe eu não sei o que seria de mim! Então, faça as contas: além do peso extra que adquiri antes da gravidez, sobraram mais alguns do tempo da gravidez.

peso emagrecimento reeducação alimentar

2008: sanfona

Em maio comecei a fazer uma dieta radical. Emagreci muito, e rápido, ou seja, do jeito errado. Fiquei com um corpo ótimo, mas… tudo que vem fácil, vai fácil. Em setembro eu já havia recuperado um pouco do peso que eu tinha perdido, e em outubro meu pai faleceu. Aí descambou de vez, pois aquela história de afogar as mágoas na comida – quem nunca? E no ano seguinte, engravidei de novo.

2009: segunda gravidez

Engravidei da Isabela em abril, e mais uma vez, engordei 10kg. Depois que ela nasceu, em novembro, consegui voltar ao peso que tinha antes de engravidar. Mas eu não estava satisfeita…

Voltei a trabalhar 2 meses após o nascimento da Isabela. Acho que eu era louca, só pode ser. Se fosse hoje eu não faria isso. De 2009 até o final de 2013 eu trabalhei sem parar, e confesso que já não estava aguentando mais.

peso emagrecimento reeducação alimentar

2014: mudança

Grandes mudanças: deixar minha cidade, BH, e a família toda, parar de trabalhar, cuidar de tudo em minha casa sozinha. Não posso reclamar, eu queria fazer isso há muito tempo, só não tinha coragem. Depois de um tempo de adaptação, no dia 28/04 eu resolvi mudar meus hábitos alimentares, pois agora eu não tinha mais desculpa: eu tenho tempo para cuidar da minha alimentação e da minha família.

A dona da casa fazendo dieta

Não é mole não!!!!

-Tenho que fazer a comida de um homem magro, que gosta de comer de tudo, e de duas crianças em fase de crescimento. Ou seja, não podem viver de salada!

-Há aproxidamente 1 ano comecei a sofrer de um mal que não conhecia: a tal da TPM. Dura pouco, graças a Deus, mas faz um estrago!!!!!!

-Ter uma alimentação saudável dá trabalho: manter as compras em dia para não faltar legumes, verduras e frutas frescas.

-Sou louca por doces, uma verdadeira formiguinha. Resistir às tentações não é fácil – acho que toda mulher entende o que eu falo, né? Aposto que sim…

-Enfim, sou igual a todo mundo: às vezes consigo, às vezes não. A grande sacada é fazer a parte do “consigo” demorar mais do que a do “não consigo”. Estou caminhando, tropeçando, levantando e caminhando de novo. E lá se foram 7kg.

 

Por que estou contando isso tudo? Porque eu resolvi começar a mudar ao ver várias pessoas fazendo isso na internet. Sim, essas coisas inspiram e eu sou prova disso. Sempre vem aquela coisa na nossa cabeça: se ela consegue eu acho que consigo também…

 

 

Detesto dietas radicais, sou contra remédios, sou a favor de ajuda profissional, sou contra modinhas. Sou uma pessoa normal que tem uma vida normal, não posso fazer grandes concessões, e aliás, não acredito nelas também. Não vou dar receitas milagrosascardápios, dietas, nem indicar farinha seca-barriga, remédios ou suplementos, e fujam de quem estiver fazendo isso pela internet, por favor!

Quero continuar esse assunto depois aqui no blog. Mas não se preocupem: não pretendo virar blogueira fitness!!!! 😀 😀 😀 Vocês querem a parte 2 deste post?