A segunda gravidez é igual a primeira?

Gravidez: teve a primeira e pensa na segunda?

Como mencionei no Facebook do blog, quero falar mais sobre maternidade no blog, afinal de contas se o blog reflete as minhas experiências, por que não falar sobre a maior delas em toda a minha vida, a maternidade? Hoje quero contar pra vocês um pouco do que foram as duas gestações e quem sabe posso ajudar quem esteja nessa situação a pensar um pouco nisso?

Aliás, depois que você finalmente tem o primeiro já deve ter percebido que as cobranças não param. “E aí, quando o fulaninho vai ter um irmão?” Ai,ai… as pessoas… são tão legais, né? 😛

1ª gravidez – um breve histórico

Minha primeira gravidez foi super planejada, eu queria muito e fiquei feliz da vida quando fiz o teste e deu positivo. Senti pouco enjoo, na verdade nunca cheguei a ter náuseas e vômitos, eu só fiquei sem vontade de comer várias coisas, e no primeiro mês cheguei a perder 3 kg.

Só tenho experiências positivas da primeira gravidez: tirando o sono que eu senti nos 3/4 primeiros meses, no restante eu fiquei super disposta, fiz uma reforma na casa para fazer o quarto da Laura, trabalhei MUITO durante toda a gestação. Aliás, entreguei uma obra uma semana antes do parto!

A Laura nasceu 13 dias antes de completar as 38 semanas, que era a data prevista, pois minha bolsa estourou durante a madrugada. No final eu havia ganhado 10kg (na verdade, se contar os 3 que eu perdi então foram 13kg, mas 10kg a mais do que eu pesava quando engravidei), não tive estrias, e o parto (cesárea)e a recuperação foram tranquilos.

A segunda gravidez é igual a primeira?

Laura – 6 meses

 

2ª gravidez – foi igual?

Quando a Laura tinha 2 anos e 7 meses eu descobri que estava grávida de novo. Descobri a gravidez em maio, em um período de muito trabalho. Nem sei como consegui ficar no computador e produzir, pois fiquei muito tempo “navegando em um barquinho“. Já experimentaram? Eu sou dessas que enjoam em carro e em avião. Imaginem em barco! Eu passei 3 meses tontinha, mareada, como se estivesse em alto mar.

Também foi uma gravidez tranquila, mas totalmente diferente: mesmo sem engordar muito durante a gravidez, minha glicose subiu muito e a médica chegou a pensar que eu poderia ter desenvolvido diabetes gestacional. Tive que controlar a alimentação, e eu tive muita dificuldade de terminar a gravidez. Graças a Deus tudo voltou ao normal depois do parto.

No último trimestre eu já não fazia as compras de casa. Meu prédio não tinha elevador e minha irmã e minha mãe se revezavam para levar minhas compras de supermercado, e foi muito difícil controlar o ciúmes da Laura, que queria colo e nem sempre eu podia dar…e as estrias que não vieram na primeira barriga, apareceram na segunda 😛

A Isabela iria completar 38 semanas no dia 30 de dezembro, mas na metade de novembro eu comecei a sentir muitas dores, e em uma delas eu achei que ela iria nascer ali mesmo, no meio da cozinha!!! Fui à médica no dia seguinte e ela me colocou de castigo. Em casa, deitada, sem ir a lugar nenhum até o bebê nascer, e ainda faltava um mês e meio… Mas não consegui segurar muito:a bolsa rompeu de novo e a Isabela nasceu no dia 26 de novembro, ou seja, com 8 meses. Ela ficou na UTI devido a imaturidade do pulmãozinho, o que foi uma experiência terrível, pois saí da maternidade deixando meu bebê no hospital. Frustração define…

A segunda gravidez é igual a primeira?

Entrando no bloco cirúrgico para ter a Isabela

O melhor da segunda gravidez é não se assustar com mais nada, pois mesmo sendo uma experiência diferente, já é um terreno conhecido.

A minha experiência X a experiência dos outros

Ô coisa chata e difícil é você ser inexperiente e ter que ouvir todo mundo falando uma coisa diferente. Não que eu esteja desprezando a experiência das outras pessoas, mas muitas vezes elas não respeitam a sua vontade de passar por aquele momento do seu jeito, com as suas escolhas. Durante uma gravidez se escuta de tudo um pouco, das dicas mais simples e proveitosas até as mais absurdas e ultrapassadas – sim, nem toda dica da vovó serve pra você – e haja paciência para peneirar todas elas.

Hoje em dia quando eu encontro alguma amiga grávida eu sei muito bem o que falar e o que não falar. Primeiro: só dou minha opinião a respeito de alguma coisa importante (parto, amamentação, etc) se ela pedir. Segundo: só falo coisas agradáveis como: fique tranquila, vai dar tudo certo, não é bicho de 7 cabeças, não fique ansiosa, coisas assim. E não estou mentindo nem enganando, eu acho isso mesmo.

A segunda gravidez é igual a primeira?

Isabela na UTI neonatal

Se você já teve o primeiro e tem dúvidas se quer o segundo…

Não quero convencer ninguém, pois cada um sabe da sua vida, mas algumas coisas eu posso dividir com vocês:

-a Laura me deu muito trabalho na amamentação e na questão do sono. Eu achei que não daria conta de um segundo filho porque passaria por aquilo tudo de novo…mas para minha surpresa não foi.

-uma gravidez não será necessariamente igual a outra, nem o filho será igual, nem a experiência será a mesma. Nada na maternidade segue um roteiro.

-se eu me preocupava em como sustentar um filho, imagine dois. Mas hoje eu vejo que nós simplesmente mudamos o foco e as prioridades, e as coisas acontecem. Ninguém vai sair parindo um monte de filho achando que no final tudo dá certo, mas também acho que deixar de ter somente por causa da questão financeira pode ser frustrante. Se a pessoa realmente quer, ela vai lutar pra isso. Isso serve pra casamento, trabalho, tudo!

-quando você tem o segundo filho você já está mais esperta e não comete os mesmos erros. Pode até cometer novos erros, mas não os mesmos! 😀 😀 😀

Enfim, isso é uma decisão das mais importantes na vida do casal (isso quando não vem de surpresa!!!) mas não é questão de ninguém influenciar ninguém. O máximo que podemos fazer é deixar nossa experiência, e a que eu tenho é muito positiva, pois acho muito legal essa relação de irmãos – eu tive e queria que a minha filha tivesse também.

Eu conheço muitas mamães que tiveram seus bebês há pouco tempo e devem estar no meio dessa indecisão… estou certa?

Conta aí!!!

 

 

 

 

 

Lindos sutiãs de amamentação!

Sutiã de amamentação pode ser lindo sim!

Quando eu tive minhas filhas não havia sutiãs de amamentação tão lindos assim, a maioria era bege e não tinha detalhe nenhum… 🙁  Mas agora tem e eu vou deixar registrado aqui no blog para as mamães que estiverem procurando um sutiã de amamentação bem lindo!

Lindos sutiãs de amamentação

Já falei aqui no blog a respeito das lingeries do Wagner Marquette. A modelagem e o material diferenciado fazem com que a lingerie seja a mais confortável do mundo, virei fã! Quando eu vi o sutiã de amamentação do Wagner Marquette reconheci na hora o seu estilo: o sutiã é sofisticado, tem detalhes lindos em renda e não deixa de ser funcional e prático, usando materiais reforçados e fáceis de manusear – eu já tive experiência com um sutiã de amamentação que era super chato de prender, aquela fivela não fixava e eu tinha que usar as duas mãos. Acha que é fácil? 🙂

Está a venda aqui: Sutiã de Amamentação Wagner Marquette

 

Lindos sutiãs de amamentação

Outro sutiã de amamentação é o da Del Rio, e o que dá o toque de fofura é a estampa em Poá. Ele é em microfibra e o tom nude rosado é bem mais usável, e não tem aquela cara de lingerie bege que carece tanto de glamour, não acham?

Está à venda aqui: Sutiã de Amamentação Poá Del Rio

Já viu as outras dicas sobre gravidez que eu já dei no blog?

-O livro “O que esperar quando você está esperando” me ajudou a esclarecer muitas dúvidas e eu recomendo a toda grávida que eu conheço.

-Por outro lado, um livro me prejudicou muito: o Nana Nenê, que ensina métodos de fazer seu bebê dormir a noite inteira mais rapidamente. Tentei, não funcionou e me causou uma frustração muito grande, e até um arrependimento: deveria ter aproveitado mais a minha primeira filha ao invés de querer colocar tantas regras em prática.

-Se você começou a amamentar e está sofrendo com a sensibilidade dos seios nos primeiros dias, veja a dica da Salsinha!

 

Para quem não me conhece direito ainda, tenho duas filhas (5 e 8 anos) por isso tenho uma certa experiência com esses assuntos de maternidade mas como já faz muito tempo que engravidei e passei por essa fase de mãe de primeira viagem, acabo não falando muito sobre isso no blog, mas dou umas pinceladas de vez em quando. Mas se vocês quiserem que eu fale mais sobre algum assunto relacionado a isso eu posso fazer mais posts, podem deixar as sugestões nos comentários!

 

Post publicado gratuitamente mas contém links que geram comissão ao blog em caso de compras.

 

 

É possível evitar estrias na gravidez

Vamos trocar ideias sobre o aparecimento de estrias na gravidez!

Eu sempre faço questão de colocar neste tipo de post em primeiro lugar: não sou dermatologista, não sou profissional na área e não estou dando receitas nem fazendo afirmações científicas sobre um assunto que eu não domino. Quero passar algumas experiências, contar algumas histórias e trocar ideias com vocês, acho que pode ajudar.

 

Quando fiquei grávida pela primeira vez eu estava um pouco acima do meu peso normal, mas engordei pouco: 10 Kg. Para falar a verdade, acho que me cuidei pouco na primeira gravidez! Eu usei somente dois tubos de creme: um da Mater Skin e um Payot famoso,  o Maternité.

Como evitar estrias na gravidez Cremes

 

Não pretendo fazer resenha destes dois cremes depois de tantos anos, mas lembro-me de ter gostado. Eu costumava misturar com gotas de óleo de amêndoas, dos mais baratinhos de farmácia, e passava no corpo todo, dando ênfase à barriga, claro! E não tive estrias. Comemorei, pois foi umas foi das poucas coisas que eu pude comemorar depois da gravidez em relação ao meu corpo. Eu engordei, não voltei ao meu peso normal, meu seio ficou totalmente ferido ao amamentar, e depois nunca mais foi o mesmo, MAS não ganhei as estrias na barriga, ô vitória! 

Aí veio a segunda gravidez, 3 anos depois. Eu continuava acima do meu peso normal (já contei um pouco dessa história aqui no blog: Sobre Peso, Corpo e Emagrecimento) e novamente ganhei pouquíssimo  peso: 7kg (minha segunda filha nasceu com 8 meses, então não passei pelo 3º trimestre completo, fase em que se ganha muito peso). Estava trabalhando muito, foi uma época muito cansativa, até porque eu já não era mãe de primeira viagem, já tinha uma menina de 3 anos, mas usei meus creminhos também. Dessa vez usei cremes misturados com óleo da linha Mamãe e Bebê da Natura. 

Mas as estrias vieram…

Eu me lembro que conversei a respeito desse assunto com várias amigas que engravidaram na mesma época, e também com a minha médica. Eu tenho algumas conclusões a respeito desse assunto:

Cremes ajudam, mas se você tiver que ter estrias…terá. Conheço gente que gastou horrores com os cremes mais caros, engordou pouco, e teve estria. Alguma explicação? Genética, pele que nunca teve os devidos cuidados, idade, muita coisa, tudo junto e misturado!

Não adianta nunca ter se cuidado antes e querer que algum creme faça milagres em 9 meses. Claro que sempre é bom começar de algum ponto, então se você não costumava se cuidar antes de engravidar e quer começar agora, tudo bem. Mas não espere milagres dos cremes para gestantes, no final das contas eles não são tão diferentes dos hidratantes que você deveria usar na sua rotina.

-O cuidado com a barriga tem muito a ver com o momento da mãe com o bebê, e eu acho fundamental o ato de passar um creminho, fazer carinho, conversar com o bebê, esse momento costuma ser a realização de um sonho e é sempre bom parar um pouco. Faz parte da curtição e eu acho que deve mesmo fazer parte da rotina da gestante!

Se fosse para dar um conselho, eu falaria pra você que está grávida: quer comprar cremes para evitar estrias na gravidez? Compre mesmo! Mas compre de acordo com as suas possibilidades. Não acho que os cremes farão milagres! Se você puder comprar, compre, mas se quiser misturar um bom creme a um óleo de amêndoas, já será um bom cuidado.

Além dos que eu mostrei ali em cima, mais dois cremes são muito famosos para combater estrias na gravidez:

Como evitar estrias na gravidez Cremes

 

O Luciara, da Bayer, e o Double Action da Mustela, para prevenir e minimizar as estrias recentes, ainda vermelhas. Nunca usei, mas são dois cremes muito famosos, eu particularmente queria ter uma coleção inteira de Mustela.

 

 Espero que tenham entendido o post. Não é um post de médica para paciente, e sim de mãe pra (futura) mãe!

Eu cheguei à conclusão de que dificilmente existe um único culpado pelas estrias, como também não há um só herói quando elas não aparecem…é um conjunto de fatores, e muitos deles não podem ser mudados.

Tendo estrias ou não, curta bastante a barriga de grávida. Depois você sentirá saudades!!!

 

 

O Luciara, da Bayer, e o

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...