Linhas no colo – tratamento com Rosa Mosqueta e Retinol

Linhas no colo – o que são, como tratar

Eu tenho linhas no colo há bastante tempo, mas até pouco tempo atrás não me incomodavam, já que apareciam de manhã e em pouco tempo sumiam, durante o dia mesmo. Afinal, o que são essas linhas no colo e por que elas aparecem?

As linhas no colo aparecem todos os dias devido a nossa posição ao dormir – quem dorme de lado comprime a região dos seios e acaba marcando a pele. Simples assim. Ah, detalhe: se você conversar com um ortopedista, ele vai te aconselhar a dormir de lado mesmo, por isso não pense em dormir de barriga para cima ou para baixo, pois aí quem sofre é a sua coluna…

Infelizmente só damos atenção a certas coisas quando elas passam a nos incomodar – foi o meu caso. Eu deveria ter me prevenido, mas acabei cuidando do rosto e pescoço, fazendo os cuidados diários da minha rotina de beleza, mas deixava o colo pra depois, quase nunca…

Na verdade, eu só usava protetor solar no colo quando sabia que iria me expor em praia ou piscina, e fazia uma hidratação normal com hidratantes de uso diário, mas confesso que nem sempre dava atenção ao colo da mesma maneira como dava (dou ainda) a braços, pernas e barriga!

 

Mas vou parar de chorar o leite derramado e passar pro tratamento que comecei a fazer em maio do ano passado. A partir de agora vou contar o que eu já fiz, os resultados, e o que ainda pretendo fazer para tratar as linhas do colo:

Atenção: sim, eu sei que existem procedimentos estéticos, mas estou na fase de querer usar produtos em casa mesmo. Quando eu passar de fase vocês irão saber!

Linhas no colo – tratamento com Ad Til na pele – 3 meses

Como já contei aqui, fiz a famosa receita adaptada do Ivo Pitanguy (depois fiquei sabendo que parece que ele nunca receitou isso, mas já virou lenda, kkkk) com Bepantol e Ad-Til na pele. Como eu não fazia nada, o simples fato de começar a usar alguma coisa diariamente é óbvio que mostrou resultados de hidratação, melhorando o aspecto da pele mas mantendo as linhas no colo ainda inalteradas. Recomendo? Não fez mal, mas perto dos outros produtos que eu usei, achei o menos efetivo.

Linhas no colo – cosmético específico da Vichy

Usei Vichy Ideal Body Pescoço Colo e Mãos (clique para ler a resenha no blog e canal) e usei somente no colo. Ele tem ingredientes importantes e eficazes para um bom tratamento de pele, como ácido hialurônico (hidratante), vitamina E e Vitamina C (antioxidantes), LHA (esfoliante químico) e um blend de óleos essenciais, que entregam uma boa hidratação e outros benefícios. Comecei a usar em setembro e nos primeiros 2 meses percebi melhora na textura e na densidade da pele – ela estava mais firme e menos suscetível à formação das linhas diariamente, mas achei que o efeito dos 2 primeiros meses ficou estacionado. É como se o creme só pudesse agir até ali, e eu precisaria de algo mais potente.

Linhas no colo – tratamento com Retinol e óleo de Rosa Mosqueta

Comecei a usar retinol no colo em janeiro, e o produto que escolhi foi o Retinol Dear Cream Dearskin.  Eu havia usado no rosto em 2018 e minha boa experiência com o produto me fez ter esperança de que ele pudesse ter um bom efeito no colo também. Ao final de janeiro, recebi o óleo de Rosa Mosqueta Herbarium, e adicionei à rotina. Uso assim:

  • à noite, após o banho, passo o Retinol Dear Cream. Massageio e deixo “secar” – preciso ter a sensação de que o creme foi absorvido pela pele;
  • após 20 ou 30 minutos, coloco 2 gotas de óleo Rosa Mosqueta e massageio. Ele nao chega a ser absorvido, ainda sinto a pele do colo bem oleosa, mas isso pra mim não é problema já que minhas camisolas são decotadas (ou seja, o óleo não passa para a roupa) e eu já vou dormir, zero incômodo com óleos nessa área.

No dia seguinte, a pele acorda marcada ainda. A diferença é que após quase 6 meses, a pele tem se fortalecido a ponto de conseguir se restaurar durante o dia.

Linhas no colo - tratamentos

Quando a pele é nova e bem cuidada, tem elasticidade suficiente para voltar ao estado normal em poucas horas após você se levantar e voltar à sua postura normal. O problema é quando você passa o dia todo com aquelas marcas, como se tivesse acabado de acordar – significa que sua pele está sem firmeza, envelhecida, precisando de hidratação, firmeza, sustentação, TUDO!

Como eu tenho dito em vários posts: o hidratante só é capaz de eliminar linhas causadas por ressecamento. Quando suas linhas são mais profundas e não somem após meses de hidratação, você não tem mais linhas finas, você tem rugas, e hidratação sozinha não resolve.

Hidratação continua sendo importante, não pare de hidratar! Mas acrescente algum ingrediente que faça uma correção da pele de dentro pra fora. No caso dos cosméticos, você pode usar o Retinol. Caso você queira um medicamento, o dermatologista pode indicar outros derivados da vitamina A que são excelentes para a pele.

Perceberam como os resultados de tratamentos com cremes são mais demorados? Você precisa ter persistência e paciência. Tem tratamento mais rápido? Tem (geralmente são mais caros mas podem valer a pena, decisão de cada um!). Minhas linhas no colo ainda não sumiram, mas estão BEM MELHORES – e a melhor fase é agora, após o tempo com retinol e óleo de rosa mosqueta.

Quem leu a resenha do Rosa Mosqueta Herbarium viu que eles também tem uma pequena quantidade de tretinoína, um derivado da vitamina A (vitamina A = retinol), e o uso com o Retinol que está presente do Retinol Dear Cream é uma associação bem interessante não só para linhas no colo, mas quem também se sente confortável com o óleo no rosto pode usar também. Por enquanto ainda não me arrisquei (só por causa do acabamento do óleo e o medo de ter acne).

Mais dicas para tratar e evitar linhas no colo

O maior problema de tratar linhas no colo é que ao mesmo tempo que você trata, todo dia você estraga um pouco a pele. Por isso achei interessante usar algo que evite esses danos diários e estou pesquisando sobre o uso de sutiãs de colo e/ou adesivos que mantenham a pele no lugar durante a noite. Ainda não me decidi mas já vi algumas opções no mercado que em breve mostro aqui.

Enquanto isso estou tomando estes cuidados:

  • durante o dia, não se esquecer de aplicar protetor solar;
  • usar antioxidantes (vitamina C, vitamina E) para reforçar a proteção da pele contra os danos causados pela radiação;
  • quando sei que não vou me expor e vou usar uma roupa mais fechada, uso óleo de rosa mosqueta de dia também;
  • hidratação é sempre bom, pela manhã ou à noite;
  • evitar tomar banho quente

Quanto a posição de dormir, infelizmente não tem jeito, já que é a mais adequada não pretendo mudar. Mas em breve darei mais notícias do que farei nos próximos meses!

Me contem também o que vocês costumam fazer para evitar ou tratar as linhas no colo! Já usaram esses métodos preventivos que citei, como adesivos de colo ou sutiã de colo? Deixem nos comentários, quero saber se vale a pena investir!

Mais retinol no blog

Reviline resenha

Redermic R Corrective – La Roche Posay

Para comprar o Retinol Dear Cream clique aqui

Óleo Rosa Mosqueta Herbarium resenha

Óleo Rosa Mosqueta Herbarium é bom? Funciona para que?

Óleo Rosa Mosqueta não é novidade, mas ultimamente é um dos produtos mais famosos na internet. Tem sido muito comentado em blogs de beleza como um ingrediente interessante para cuidados com a pele, e realmente ele é, e com vários usos e funções. Eu quero falar um pouco das características do Óleo de Rosa Mosqueta da Herbarium, e em outro post falar um pouco do tratamento que tenho feito para as linhas do colo. Resolvi separar em 2 conteúdos diferentes pois acho que merecem ser destrinchados!

Óleo Rosa Mosqueta Herbarium resenha

Herbarium é um laboratório farmacêutico referência em fitomedicina no Brasil, tem 30 anos de atuação no Brasil (sediada no Paraná). Óleo de Rosa Mosqueta é apenas um dos produtos da empresa, que também produz Suplementos e Medicamentos.

Eu já conhecia a marca pois é fácil ser encontrada em farmácias aqui em BH, e este óleo de Rosa Mosqueta é um produto bastante famoso da empresa – quando postei no Instagram recebi vários comentários de pessoas que já usavam e se beneficiavam do uso deste cosmético (sim, Óleo de Rosa Mosqueta é um fitocosmético, um cosmético produzido a partir de um ingrediente da natureza).

Óleo de Rosa Mosqueta – pra que serve?

Óleo Rosa Mosqueta é bem famoso por sua ação de regenerar a pele. É bastante recomendado por médicos para auxiliar a cicatrização de cirurgias (cesarianas, por ex), e também tatuagens recém feitas. É uma função bastante parecida com o óleo de Girassol, que também é usado em cicatrização de feridas, dermatite atópica, etc. Óleo de Rosa Mosqueta nutre, amacia a pele e é um excelente antioxidante, inclusive pode ser usado como coadjuvante em tratamentos contra melasmas (sempre com o aval do médico).

Óleo de Rosa Mosqueta pode ser usado:

  • em pele seca e áspera, para amaciar e nutrir
  • em gestantes, para prevenção de estrias
  • em assaduras de bebês;
  • para hidratação de cutículas
  • para regeneração da pele (em cicatrizes)
  • para cicatrização de tatuagens
  • para atenuar rugas e linhas de expressão
  • para clareamento da pele
  • tratamento de queimaduras
  • psoríase

Óleo de Rosa Mosqueta Herbarium – composição

O Óleo de Rosa Mosqueta pode ser extraído de espécies diferentes, e isso pode fazer diferença no produto final em relação a textura, cheiro e densidade. Aliás, não só a espécie da Rosa Mosqueta pode fazer diferença, mas assim como acontece com as uvas cultivadas para fabricação dos vinhos, o terroir e o clima também tem muita influência no produto final. Outra coisa que pode diferenciar óleos de Rosa Mosqueta é a formulação final. Trata-se de um produto natural que precisa ser conservado para chegar às prateleiras (também podem ser manipulados, mas não vou entrar nessa questão pois nunca usei, ok?), por isso você pode encontrar diferentes composições em Óleos de Rosa Mosqueta. No caso específico do Óleo Rosa Mosqueta Herbarium:

Óleo Rosa Mosqueta Herbarium resenha e composição

98% do Óleo Rosa Mosqueta Herbarium é óleo puro, extraído das sementes da Rosa aff. rubiginosa. Nos 2% restantes estão conservantes antioxidantes (como a vitamina E) e ingredientes responsáveis pela fragrância cítrica do produto.

Em relação ao cheiro: eu sou uma pessoa que tem dificuldades com cheiros de óleos naturais. Muitos deles não me agradam, é um cheiro “sujo”, e que fica desagradável na pele. Eu sei que isso é bastante pessoal, e depende de outros fatores além do gosto pessoal (como alergias) mas eu prefiro óleos com fragrâncias, mesmo que tenham que ser fragrâncias alteradas como é o caso deste. Já que é para uso cosmético acho mais agradável.

Óleo Rosa Mosqueta Herbarium resenha

IMPORTANTE: quando vemos matérias sobre composições de Óleo de Rosa Mosqueta é preciso diferenciar o que é a composição do produto final que tem óleo de Rosa Mosqueta como ingrediente (que é o caso do Herbarium, que tem 98% de óleo + conservantes + fragrâncias) e outra coisa diferente é a composição do Óleo de Rosa Mosqueta em si. Como já mencionei anteriormente, os óleos podem ser diferentes de acordo com a espécie da Rosa Mosqueta e com a região onde foi plantada. Mas em geral, Óleo de Rosa Mosqueta tem em sua composição:

  •  ácidos graxos insaturados (ácido oléico, linoléico e linolênico
  • ácidos graxos poliinsaturados
  • ácidos graxos saturados: ácido palmítico, ácido palmitoléico, ácido esteárico
  • outros ácidos graxos como láurico, mirístico, araquidônico, gadoléico e behênico
  • ácidos ativos: ácido transretinoico ou tretinoína natural (entre 0,01 e 0,1%)

A diferença de concentração encontrada desses ácidos varia muito em amostras diferentes, mas no geral os benefícios se mantém.

Esta diferença de composição, textura, apresentação, viscosidade, densidade e cheiro pode fazer muita diferença em sua experiência com o Óleo de Rosa Mosqueta, e isso não tem outra maneira de saber – só experimentando! Você pode não ter bons resultados com um, não gostar do cheiro, mas com outro pode se dar bem e não querer mais largar.

Óleo Rosa Mosqueta Herbarium – minha experiência

Estou usando Óleo Rosa Mosqueta Herbarium há 5 meses e meio, exclusivamente no colo. Toda noite, aplico apenas 2 gotinhas no colo e massageio, e vou dormir. A pele sempre amanhece hidratada. Eu tenho problema de linhas no colo, que aparecem por causa da posição de dormir, e não tem jeito: toda manhã essas linhas estão lá. Mas o fato de usar Óleo de Rosa Mosqueta tem ajudado a diminuir a profundidade dessas linhas que já estavam instaladas, e a fortalecer a pele para que as linhas se atenuem ao longo do dia. A região está mais tratada (eu comecei a dar uma atenção especial ao colo apenas ano passado) e reagindo muito bem ao tratamento. A área fica melada, mas como vou dormir isso não me incomoda, e também me dou bem com o cheiro, então é como usar um hidratante potente à noite. A pele do colo está mais uniforme em relação ao tom e à textura, é realmente um ingrediente bem poderoso.

Pretendo usar depois na área dos olhos, pois tenho ouvido boas experiências de outras pessoas.

 

Reviline Serum Anti-idade Mantecorp – resenha

Reviline Serum – anti idade com retinol

Comprei Reviline Serum Anti Idade pois estava querendo muito usar algum creme com retinol com uma textura mais leve no verão, e nesse ponto ele não me decepcionou. Aliás, ele não me decepcionou em ponto nenhum, gostei demais da experiência com o Reviline!

Reviline Serum Anti idade resenha

Reviline Serum Anti Idade – Mantecorp

Reviline Serum é um dos produtos da linha de Rejuvenescedores da Mantecorp, marca de dermocosmético muito indicada por dermatologistas (a mesma da vitamina C Ivy C, do Episol Color FPS70 que mostrei aqui). Além deste produto para o rosto (também pode ser usado no pescoço e colo) também tem o Reviline Olhos.

Ele vem em uma embalagem tipo bisnaga, plástica, com válvula pump e tampa plástica transparente. Gosto da junção dessas duas coisas simples: a válvula facilita a saída do produto, mas quando está no final posso cortar a embalagem de plástico, coisa que não acontece com frascos de vidro, acaba sobrando produto lá dentro que a gente não consegue alcançar de jeito nenhum… (coisa de gente que tem TOC com produto jogado fora, kkkk)

Reviline Serum Anti Idade – composição

O que tem no Reviline Serum Anti Idade?

  • Ácido Hialurônico + Silício (baixo peso molecular) – nós já sabemos como é importante esse ingrediente para hidratação da nossa pele, já que o ácido hialurônico é uma molécula capaz de absorver em até 1000x seu peso em água. A associação ao silício potencializa seu efeito de hidratação e renovação da pele;
  • Ultraesferas de retinol: vitamina A, um ingrediente muito consagrado na indústria cosmética por sua ação de renovação celular, capaz de suavizar linhas de expressão, melhorar a textura da pele e uniformizar o tom, dando mais viço e luminosidade;
  • Linefill MS – restaura o volume e melhora o contorno facial

Reviline Serum Anti idade resenha

Lembrando: Reviline é um cosmético, ou seja, pode ser comprado na farmácia sem receita. Mesmo assim, sempre recomendo que antes de começar um tratamento de pele você consulte seu dermatologista. Se você já usa algum medicamento dermatológico com vitamina A (ácido retinóico, tretinoína) não faz sentido acrescentar um produto como esse, por exemplo, então você precisa de orientações para não errar no tratamento.

Sem falar que cada pessoa tem seu grau de sensibilidade, e como o retinol estimula a renovação celular pode deixar a pele mais sensibilizada, por isso é interessante estudar direitinho com que tipo de produtos você irá associar, e nunca se esquecer da proteção solar.

De qualquer forma, cosméticos com retinol tem uma ação bem mais branda do que medicamentos com ácido retinóico, podendo inclusive ser usados durante o ano todo, mas só faça isso com o aval do seu médico, ok?

Reviline Serum Anti Idade – minha experiência

Comecei a usar Reviline no final de janeiro, em pleno verão. Só usei à noite, ele durou 4 meses aplicando apenas 1x ao dia, sempre antes de dormir. Sua textura é um gel creme, super leve, fluido, gostoso e fácil de espalhar, deixa a pele fresquinha e hidratada, e em pouco tempo é absorvido – não deixa a pele melada e desconfortável. No quesito acabamento e conforto na pele, nota 10.

Reviline Serum Anti idade resenha

O uso contínuo muda a textura e aparência da pele. Usei o frasco todo nesses 4 meses e é visível a melhora da textura e luminosidade, a pele se mantém firme e o aparecimento das rugas sob controle. O retinol faz uma esfoliação química, estimula a renovação celular, então grosseiramente falando: sai pele velha, entra pele nova. Só que de maneira mais branda, aos poucos, sem descamação (no meu caso, se ocorrer com alguém é normal).

Retinol é um dos melhores ingredientes para tratamento de pele, principalmente quando falamos de sinais de envelhecimento, e fiquei muito satisfeita com a ação do Reviline em minha pele. Agora não largo mais os cremes com retinol e vou mostrando todos que experimentar por aqui!

Onde comprar e preço

Reviline Serum Anti Idade é encontrado em farmácias e lojas de cosméticos. Em uma rápida pesquisa eu vi por preços que variam entre 125 a 200 reais – como é um produto lançado há mais tempo é fácil encontrar promoções. O meu eu comprei em uma promoção de uma farmácia online, paguei 120 reais, excelente preço para um produto tão bom – e detalhe: ele vem com 45g, 50%  mais que a maioria dos seruns do seu nível que vem com 30ml. Bom demais, não é?

 

 

AD-TIL na pele funciona? Eu usei…

AD-TIL na pele – resenha

Usar AD-TIL na pele é uma receita que está famosa na internet e ano passado eu experimentei. Aliás, foi por causa disso que eu comecei a pesquisar um pouco mais sobre a ação da vitamina A na pele, e cheguei às conclusões que eu vou colocar neste post.

A receita famosa é esta: misturar o AD-TIL, um suplemento via oral que tem vitamina A e D, em um frasco de Pantenol em spray, que pode ser o Probentol, Bepantol ou Bepantriz. Aí é só borrifar no rosto e deixar secar.

Existem algumas variações: algumas pessoas passam o AD-TIL puro na pele ou misturam algumas gotinhas (ele é líquido e vem com um gotejador) ao hidratante diário.

Esta receita é uma “releitura” de uma famosa receita que o Dr. Ivo Pitanguy teria passado para a jornalista Glória Maria (eu era pequena e minha mãe já tinha ouvido falar nisso!) – a receita seria misturar Hipoglóss (a pomada anti-assaduras, que entre outras coisas também tem vitamina A), com Arovit (que era a ampola de vitamina A vendida na época) e a pomada Bepantol. Existem algumas pessoas que ainda dizem que tem variações, mas o básico é isso. Como o resultado é um creme muito espesso, oleoso e de difícil aparência cosmética (até porque é pra ser usado à noite, imagine isso carimbando o travesseiro!!!), resolveram simplificar e colocar apenas a vitamina A atual, que é o AD-TIL, com o Pantenol em Spray, o que realmente fica mais prático, embora também seja oleoso, já que o AD-TIL é um óleo.

DETALHE: Várias pessoas já vieram me contar que em algumas entrevistas o Dr. Ivo Pitanguy desmentiu esse boato, dizendo que ele nunca deu essa receita. E eu até acredito mesmo, e ainda vemos isso todo dia. Todo dia tem frase nova do Pedro Bial, Jô Soares e Pe. Fábio de Melo, e eles sempre tem que desmentir dizendo que nunca falaram aquilo, kkkkkkkkk

Vi algumas explicações, inclusive de pessoas que eu considerava fontes confiáveis, achei que seria inócuo (diferente da receita do Bicarbonato da pele que eu jamais tentaria por identificar riscos logo de cara), além de ser barato, então tentei – em maio de 2018, pleno inverno, fiz minha misturinha e usei por 3 meses, à noite, finalizando em julho.

AD-TIL – composição

ADTIL na pele funciona? Resenha

Tá aí a bula do AD-TIL que eu comprei e guardei pra fazer este post. Como vêem, ele é um suplemento via oral, o que eu já deveria ter levado em consideração antes de ter feito essa receita para uso tópico. Mas tudo bem, eu já me perdoei por essa gafe… (e olha que eu já sabia disso desde que falei sobre o REDOXON no rosto!!!)

Vou destrinchar um pouco mais:

50.000 U.I. (Unidades Internacionais) de ACETATO DE RETINOL.

Vou focar no ACETATO de RETINOL, que é o ÉSTER de vitamina A presente no AD-TIL, que é o motivo de todo o auê em cima dessa receita.

Uma Unidade Internaciona (U.I.) tem 0,3 μg de acetato

50.000 U.I. = 15.000 μg = 15mg (15 miligramas) de acetato ⇒ portanto, a concentração de ACETATO DE RETINOL do AD-TIL é de 15mg/ml

A embalagem vem com 20ml. Se eu terminei um frasco em 3 meses (não usei até o final, mas considerem que eu terminei só pra eu fazer a conta), então usei aproximadamente 3,3mg de ACETATO DE RETINOL em minha pele todos os dias (regra de 3 básica, tá?), considerando que este acetato ainda estivesse estável até o final desses 90 dias, coisa que agora eu duvido… (vou falar mais a frente sobre isso).

Só estou colocando esses números para vocês quantificarem mais ou menos aí na cabeça o que eu vou explicar mais a frente.

Existem algumas coisas que eu quero considerar:

  • ACETATO DE RETINOL é comum em suplementos alimentares, ou seja, para ser absorvido pelo nosso sistema digestivo. O Éster de retinol usado em cosméticos, para uso tópico costuma ser o Palmitato de Retinol.
  • Ao ser aplicado na pele, o éster de retinol será metabolizado e transformado em RETINOL, depois em RETINAL, e depois em ÁCIDO RETINÓICO, que é a forma ativa da vitamina A que trabalha na renovação celular e traz todos os benefícios que conhecemos do uso tópico da Vitamina A
  • Lembrando: 1mg de ACETATO de RETINOL não se transforma em 1mg de ÁCIDO RETINÓICO, já que após as transformações as reações químicas liberam outros elementos e a quantidade de vitamina A que chega a “virar” ácido retinóico é bem pequena.

AD-TIL (acetato de retinol) x Palmitato de Retinol x RETINOL x ÁCIDO RETINÓICO

Para esclarecer mais, um resuminho básico:

  • Acetato de retinol = éster de retinol usado em suplementos via orial
  • Palmitato de retinol = éster de retinol usado em cosméticos (que tem ação mais branda de todas, longe de ser transformado em ácido retinóico)
  • RETINOL = VITAMINA A = usado em cosméticos – tem uma ação melhor do que as anteriores, assim como o RETINAL, também presente em alguns cosméticos
  • ÁCIDO RETINÓICO = forma mais “ativa e forte” da vitamina A na pele, não pode ser usado em COSMÉTICOS, só em medicamentos (como o VITANOL A, um dos mais famosos).

AD-TIL na pele – o que esta receita pode fazer?

Agora é que eu quero começar a concluir:

Estão vendo como a “suposta” ação desta vitamina A na pele é beeeeeeeem pequena, se é que realmente chega a ter alguma ação? “Ah, mas eu estou usando e está me fazendo super bem”. Então tá:

  • A mistura é feita no PANTENOL, um dos ingredientes mais estudados e usados em cosméticos por sua ação reparadora, hidratante, um dos melhores ingredientes para ser usado na pele diariamente. Imagine quem nunca usa nada com regularidade, quando começa a usar uma mistura com Pantenol? A pele vai agradecer sim, os resultados virão. E no caso dessa receita, muito mais pelo Pantenol do que pela quantidade de vitamina A que irá agir na pele.
  • Quem usa o AD-TIL na pele acaba ficando com medo de ter uma hipersensibilidade à exposição solar e acaba caprichando mais no protetor solar. Ou capricha mais, ou passa a ter como um hábito que não tinha antes… mais um fator de melhora da pele, que na verdade é o mais importante de todos.
  • Vitamina A é bem instável, nada garante que este AD-TIL acrescentando ao Pantenol esteja estável e funcione já nos primeiros dias depois de misturado (lembrando que o spray de Pantenol é líquido, e a coisa mais fácil desestabilizar qualquer ingrediente é a água).

2º argumento: “Mas eu uso puro, direto no rosto”

  • Primeiro: o AD-TIL tem óleo de milho, o que forma uma barreira protetora na pele e melhora a hidratação, impedindo a perda de água. Fora isso, pode ser que a sua pele responda bem com a quantidade mínima de Ácido Retinóico que chegou a ser metabolizada lá dentro. Imagine se usasse Retinol então? Aliás, esta mesma resposta serve para quem usa o AD-TIL misturado ao hidratante.

AD-TIL na pele – concluindo, funciona?

Eu já cheguei a conclusão de que pra mim não dá. Mas olha só:

  • Perigoso não parece ser, até porque como eu mostrei é uma quantidade muito pequena de vitamina A na pele;
  • O mocinho da história é o PANTENOL, e não o AD-TIL;
  • considerem também o efeito placebo;
  • pra quem tem problemas com óleo na pele, considerem o óleo de milho pra ver se vale a pena a tentativa, algumas pessoas me contaram no Youtube que tiveram problemas com isso, especialmente acne;
  • para quem usa e está gostando não precisa parar de usar, só não dá pra comparar a ação de um éster de retinol feito para ser absorvido pelo sistema digestivo com a ação de um retinol ou derivado feito para uso tópico. Não são a mesma coisa, por mais que exista gente que fale que “comigo é diferente” eu ainda prefiro me sustentar nas comprovações, pois essa percepção de “melhorou minha pele” pode ser muito relativa e ter muitos outros fatores, como eu já mencionei (melhora da hidratação, protetor solar, etc). Aliás, o maior recado deste post não é fazer ninguém parar de usar, usa quem quiser. O maior recado é mostrar a diferença, que existe e é clara, que as ações são diferentes, e que se você quiser pode baratear ainda mais a receita, usando só o pantenol na pele. Já fará um bem enorme pra você.

Como vocês podem ver, eu não sou contra receita caseira, eu só gosto de entender e ver se tem lógica. Algumas eu faço, outras não. Espero que tenham entendido o funcionamento desta receita aqui, e fiquem livres para tirar suas conclusões!

 

Redermic R Corrective – La Roche Posay – resenha!

Usando e aprovando o Redermic R

Estou usando o Redermic R Corrective UV FPS 30 depois de muito tempo sem usar nada da linha Redermic, que é uma linha da La Roche Posay destinada a cuidados anti-idade para quem tem pele sensível. Já mostrei no blog outros produtos Redermic:

Redermic Olhos

Redermic R Olhos

Redermic Hyalu-C Olhos

Redermic C

 

Redermic R - La Roche Posay - resenha

Redermic R

O R do nome vem de Retinol, pois o produto associa Retinol Puro e Retinol de Libertação Progressiva, para que ele entregue o ativo de forma gradual, garantindo maior eficácia e respeitando os limites de tolerância da pele. O Redermic R Corrective UV FPS 30 é um corretor para pele sensível, um anti-oxidante, que além de tratar a pele que já está com danos ainda protege da exposição prolongada aos raios UVA e à poluição.

Vídeo

Minha experiência com o Redermic R

Quero falar tantas coisas sobre o produto que vou deixar em tópicos, assim não corro o risco de me perder:

-Uso só pela manhã. Como ele tem FPS30 e geralmente eu fico em casa nesse horário, eu coloquei assim a minha rotina: limpeza, água micelar, Redermic R – às vezes eu coloco um produto para hidratação junto com ele, mas na maioria das vezes não sinto necessidade. Passo protetor solar à tarde, antes de sair, ou caso eu saia de casa e me exponha ao sol eu passo outro protetor por cima.

-Ao contrário de alguns produtos anti-idade que eu estava usando antes dele, com o Redermic R eu sinto o efeito de hidratação imediata. Por isso nem sempre estou complementando com hidratante na parte da manhã, mas à noite sim, uso um hidratante e não uso o Redermic.

-Sua textura é de creme-gel – cremoso com leve fluidez, não pegajoso. Não matifica, demora um pouco a secar na pele e não some totalmente depois de seco. Ele não segura a oleosidade, agora começou o calor e eu sinto minha pele oleosa dando o grito pouco tempo depois de aplicar. Ele não tem cheiro, só aquela leve fragrância bem característica dos bons dermocosméticos – quem usa La Roche Posay vai saber do que estou falando!

-A pele realmente fica com um viço e uma luminosidade de pele jovem. Também percebo mais uniformidade. As ruguinhas de expressão continuam sob controle!

Redermic R Corrective FPS 30 - La Roche Posay - Resenha

Algumas considerações

-Pode ser usado no rosto, pescoço e colo (eu só estou usando no rosto)

-Evitar a área dos olhos. Para essa região a marca tem o produto específico, o Redermic R Olhos.

-O fabricante recomenda que você não exponha intencionalmente sua pele ao sol. Por isso que eu mencionei que só deixo o produto sozinho no rosto se eu ficar em casa. Caso eu saia prefiro passar protetor solar FPS 50 (ou mais) por cima.

-A La Roche também recomenda não utilizar por cima de quaisquer outros produtos retinóides.

-Se sentir desconforto durante as primeiras utilizações, aumente o intervalo das aplicações para dar tempo à pele de se adaptar ao produto.


 

Onde comprar e preço

Recebi o Redermic R Correcitve UV FPS30 da Kutiz, loja de cosméticos online que é parceira do blog há muitos anos. Recebo o produto para testar e contar resultados no blog, a loja não influencia em nada o conteúdo do post, que é inteiramente de minha responsabilidade. Atualmente custa R$199,90 a embalagem que vem com 40ml.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...