AD-TIL na pele funciona? Eu usei…

AD-TIL na pele – resenha

Usar AD-TIL na pele é uma receita que está famosa na internet e ano passado eu experimentei. Aliás, foi por causa disso que eu comecei a pesquisar um pouco mais sobre a ação da vitamina A na pele, e cheguei às conclusões que eu vou colocar neste post.

A receita famosa é esta: misturar o AD-TIL, um suplemento via oral que tem vitamina A e D, em um frasco de Pantenol em spray, que pode ser o Probentol, Bepantol ou Bepantriz. Aí é só borrifar no rosto e deixar secar.

Existem algumas variações: algumas pessoas passam o AD-TIL puro na pele ou misturam algumas gotinhas (ele é líquido e vem com um gotejador) ao hidratante diário.

Esta receita é uma “releitura” de uma famosa receita que o Dr. Ivo Pitanguy teria passado para a jornalista Glória Maria (eu era pequena e minha mãe já tinha ouvido falar nisso!) – a receita seria misturar Hipoglóss (a pomada anti-assaduras, que entre outras coisas também tem vitamina A), com Arovit (que era a ampola de vitamina A vendida na época) e a pomada Bepantol. Existem algumas pessoas que ainda dizem que tem variações, mas o básico é isso. Como o resultado é um creme muito espesso, oleoso e de difícil aparência cosmética (até porque é pra ser usado à noite, imagine isso carimbando o travesseiro!!!), resolveram simplificar e colocar apenas a vitamina A atual, que é o AD-TIL, com o Pantenol em Spray, o que realmente fica mais prático, embora também seja oleoso, já que o AD-TIL é um óleo.

DETALHE: Várias pessoas já vieram me contar que em algumas entrevistas o Dr. Ivo Pitanguy desmentiu esse boato, dizendo que ele nunca deu essa receita. E eu até acredito mesmo, e ainda vemos isso todo dia. Todo dia tem frase nova do Pedro Bial, Jô Soares e Pe. Fábio de Melo, e eles sempre tem que desmentir dizendo que nunca falaram aquilo, kkkkkkkkk

Vi algumas explicações, inclusive de pessoas que eu considerava fontes confiáveis, achei que seria inócuo (diferente da receita do Bicarbonato da pele que eu jamais tentaria por identificar riscos logo de cara), além de ser barato, então tentei – em maio de 2018, pleno inverno, fiz minha misturinha e usei por 3 meses, à noite, finalizando em julho.

AD-TIL – composição

ADTIL na pele funciona? Resenha

Tá aí a bula do AD-TIL que eu comprei e guardei pra fazer este post. Como vêem, ele é um suplemento via oral, o que eu já deveria ter levado em consideração antes de ter feito essa receita para uso tópico. Mas tudo bem, eu já me perdoei por essa gafe… (e olha que eu já sabia disso desde que falei sobre o REDOXON no rosto!!!)

Vou destrinchar um pouco mais:

50.000 U.I. (Unidades Internacionais) de ACETATO DE RETINOL.

Vou focar no ACETATO de RETINOL, que é o ÉSTER de vitamina A presente no AD-TIL, que é o motivo de todo o auê em cima dessa receita.

Uma Unidade Internaciona (U.I.) tem 0,3 μg de acetato

50.000 U.I. = 15.000 μg = 15mg (15 miligramas) de acetato ⇒ portanto, a concentração de ACETATO DE RETINOL do AD-TIL é de 15mg/ml

A embalagem vem com 20ml. Se eu terminei um frasco em 3 meses (não usei até o final, mas considerem que eu terminei só pra eu fazer a conta), então usei aproximadamente 3,3mg de ACETATO DE RETINOL em minha pele todos os dias (regra de 3 básica, tá?), considerando que este acetato ainda estivesse estável até o final desses 90 dias, coisa que agora eu duvido… (vou falar mais a frente sobre isso).

Só estou colocando esses números para vocês quantificarem mais ou menos aí na cabeça o que eu vou explicar mais a frente.

Existem algumas coisas que eu quero considerar:

  • ACETATO DE RETINOL é comum em suplementos alimentares, ou seja, para ser absorvido pelo nosso sistema digestivo. O Éster de retinol usado em cosméticos, para uso tópico costuma ser o Palmitato de Retinol.
  • Ao ser aplicado na pele, o éster de retinol será metabolizado e transformado em RETINOL, depois em RETINAL, e depois em ÁCIDO RETINÓICO, que é a forma ativa da vitamina A que trabalha na renovação celular e traz todos os benefícios que conhecemos do uso tópico da Vitamina A
  • Lembrando: 1mg de ACETATO de RETINOL não se transforma em 1mg de ÁCIDO RETINÓICO, já que após as transformações as reações químicas liberam outros elementos e a quantidade de vitamina A que chega a “virar” ácido retinóico é bem pequena.

AD-TIL (acetato de retinol) x Palmitato de Retinol x RETINOL x ÁCIDO RETINÓICO

Para esclarecer mais, um resuminho básico:

  • Acetato de retinol = éster de retinol usado em suplementos via orial
  • Palmitato de retinol = éster de retinol usado em cosméticos (que tem ação mais branda de todas, longe de ser transformado em ácido retinóico)
  • RETINOL = VITAMINA A = usado em cosméticos – tem uma ação melhor do que as anteriores, assim como o RETINAL, também presente em alguns cosméticos
  • ÁCIDO RETINÓICO = forma mais “ativa e forte” da vitamina A na pele, não pode ser usado em COSMÉTICOS, só em medicamentos (como o VITANOL A, um dos mais famosos).

AD-TIL na pele – o que esta receita pode fazer?

Agora é que eu quero começar a concluir:

Estão vendo como a “suposta” ação desta vitamina A na pele é beeeeeeeem pequena, se é que realmente chega a ter alguma ação? “Ah, mas eu estou usando e está me fazendo super bem”. Então tá:

  • A mistura é feita no PANTENOL, um dos ingredientes mais estudados e usados em cosméticos por sua ação reparadora, hidratante, um dos melhores ingredientes para ser usado na pele diariamente. Imagine quem nunca usa nada com regularidade, quando começa a usar uma mistura com Pantenol? A pele vai agradecer sim, os resultados virão. E no caso dessa receita, muito mais pelo Pantenol do que pela quantidade de vitamina A que irá agir na pele.
  • Quem usa o AD-TIL na pele acaba ficando com medo de ter uma hipersensibilidade à exposição solar e acaba caprichando mais no protetor solar. Ou capricha mais, ou passa a ter como um hábito que não tinha antes… mais um fator de melhora da pele, que na verdade é o mais importante de todos.
  • Vitamina A é bem instável, nada garante que este AD-TIL acrescentando ao Pantenol esteja estável e funcione já nos primeiros dias depois de misturado (lembrando que o spray de Pantenol é líquido, e a coisa mais fácil desestabilizar qualquer ingrediente é a água).

2º argumento: “Mas eu uso puro, direto no rosto”

  • Primeiro: o AD-TIL tem óleo de milho, o que forma uma barreira protetora na pele e melhora a hidratação, impedindo a perda de água. Fora isso, pode ser que a sua pele responda bem com a quantidade mínima de Ácido Retinóico que chegou a ser metabolizada lá dentro. Imagine se usasse Retinol então? Aliás, esta mesma resposta serve para quem usa o AD-TIL misturado ao hidratante.

AD-TIL na pele – concluindo, funciona?

Eu já cheguei a conclusão de que pra mim não dá. Mas olha só:

  • Perigoso não parece ser, até porque como eu mostrei é uma quantidade muito pequena de vitamina A na pele;
  • O mocinho da história é o PANTENOL, e não o AD-TIL;
  • considerem também o efeito placebo;
  • pra quem tem problemas com óleo na pele, considerem o óleo de milho pra ver se vale a pena a tentativa, algumas pessoas me contaram no Youtube que tiveram problemas com isso, especialmente acne;
  • para quem usa e está gostando não precisa parar de usar, só não dá pra comparar a ação de um éster de retinol feito para ser absorvido pelo sistema digestivo com a ação de um retinol ou derivado feito para uso tópico. Não são a mesma coisa, por mais que exista gente que fale que “comigo é diferente” eu ainda prefiro me sustentar nas comprovações, pois essa percepção de “melhorou minha pele” pode ser muito relativa e ter muitos outros fatores, como eu já mencionei (melhora da hidratação, protetor solar, etc). Aliás, o maior recado deste post não é fazer ninguém parar de usar, usa quem quiser. O maior recado é mostrar a diferença, que existe e é clara, que as ações são diferentes, e que se você quiser pode baratear ainda mais a receita, usando só o pantenol na pele. Já fará um bem enorme pra você.

Como vocês podem ver, eu não sou contra receita caseira, eu só gosto de entender e ver se tem lógica. Algumas eu faço, outras não. Espero que tenham entendido o funcionamento desta receita aqui, e fiquem livres para tirar suas conclusões!

 

Retinol Dear Cream da Dearskin – resenha

Retinol Dear Skin – creme anti idade da Dearskin

Retinol Dear Cream é o segundo produto da Dearskin que mostro aqui no blog – o primeiro foi o Hyalu Dear Serum, o ácido hialurônico em serum. Quando recebi os produtos, comecei uma rotina em que usava os dois produtos juntos, e agora continuo usando o Retinol, só que com a Vitamina C da marca (que será a próxima a ser resenhada).

Então vou passar para a descrição do produto e depois conto minha experiência!

Retinol Dear Cream Dearskin resenha creme anti idade

 

Retinol Dear Cream vem em uma embalagem de acrílico transparente com 50g, com tampa rosqueável em plástico prateado. Ele tem uma sobretampa de plástico branco, que protege o produto. Não vem com nenhuma informação sobre fórmula ou validade nesta embalagem, tudo consta na embalagem externa de papelão, portanto sugiro fortemente que você guarde essa embalagem enquanto estiver usando o produto.

Retinol Dear Cream Dearskin resenha creme anti idade

Ele é bem cremoso, denso, e um pouco amanteigado. Eu gosto de usar uma espátula de plástico para tirar o produto e não usar os dedos (ele não vem com esta espátula, mas eu uso essas de sorvete mesmo).

Retinol Dear Cream Dearskin resenha creme anti idade

Retinol Dear Skin – para que serve?

Segundo a Dearskin, Retinol Dear Cream é um creme antirrugas à base de Retinol (uma das formas da vitamina A), um dos ativos mais consagrados em dermocosméticos para tratamento anti idade, com fórmula rica em ingredientes ativos e ação clínica comprovada. Por isso, deve ser usado não só por quem quer fazer um tratamento dos primeiros sinais de expressão mas também por quem tem rugas, pois Retinol Dear Cream trabalha em prol do rejuvenescimento da pele.

Retinol – qual a ação do principal ativo?

A estrela da fórmula do Retinol Dearskin é o retinol, um derivado da Vitamina A (também conhecido como ácido retinóico). Esta forma da vitamina A, que é usada em cosméticos, promove a renovação celular, tem ação antiacne pois auxilia na desobstrução dos poros (ele tem ação queratolítica, ou seja, retira as células mortas das camadas externas da pele). Em forma de medicamento, a vitamina A é bastante usada na dermatologia para tratamento de acnes severas e também como tratamento antirrugas – são os conhecidos Roacutan, Vitanol A, Vitacid. Porém, os medicamentos, além de só poderem ser prescritos por médicos, tem uma ação mais forte, podendo causar irritações, vermelhidões e hipersensibilização da pele.

O retinol é uma pré-vitamina A, ou seja, irá se transformar no ácido retinóico dentro da sua pele – o retinol se transforma em retinal, e depois em ácido retinóico – portanto tem uma ação menos agressiva, e por isso permitida em cosméticos, em concentrações adequadas. Os benefícios da vitamina A para a pele são maravilhosos para quem quer uma pele lisa, uniforme, sem acne e sem rugas, mas é preciso prestar muito mais atenção na proteção solar do que de costume, já que sua pele pode ficar mais sensível com a exposição ao sol.

Retinol Dearskin – componentes da fórmula

Retinol Dear Cream Dearskin formula

Dearskin é uma marca vegana, 100% Cruelty Free e que preza pela eficácia das formulações. Além do Retinol, o Retinol Dear Cream ainda possui vários extratos e óleos que enriquecem a fórmula e acrescentam outros benefícios, como por exemplo:

  • Aloe Barbadensis “Aloe Vera” Orgânica – ação calmante e anti inflamatória
  • ácido hialurônico botânico 15% – hidratante
  • Glicerina Vegetal Kosher – ação clareante e hidratante
  • Simmondsia Chinensis “Jojoba Oil” Orgânica – Hidratante
  • Camellia Sinensis “Chá Verde” – Antioxidante
  • Resina Própolis – hidratante
  • Butyros Permum Parkii “Manteiga de Karité” – Hidratante
  • Pantenol “Vitamina B5” – Antiestático Hidratante
  • Tocoferol “Vitamina E” – antioxidante

Retinol Dear Cream – minha experiência de uso

Retinol Dear Cream Dearskin resenha creme anti idade

Comecei a usar o Retinol Dear Cream em setembro, e usei por 3 semanas. Nessa época, começou um calor absurdo aqui em BH e minha pele estava bastante reativa ao calor. O creme é amanteigado, após passar na pele a gente sente aquela película que não seca totalmente, e eu não durmo no ar condicionado… ou seja, usar antes de dormir e passar uma noite quente estava me incomodando bastante, por isso acabei interrompendo o uso. No começo de novembro, comecei a usar novamente, e agora já completou 1 mês de uso, e estou conseguindo usar normalmente – ou seja, no total eu usei por 1 mês e mais as 3 semanas em setembro).

Minha pele está reagindo muito bem ao retinol, ficando mais luminosa (as pessoas tem comentando isso comigo) e eu percebo o mesmo tipo de ação que tive quando usei o meu primeiro retinol da vida, que foi o Redermic R Corrective junto com a vitamina C da Roc – foi uma das melhores rotinas de cuidado que eu fiz até hoje, e acho que agora o uso do Retinol Dear Cream junto com a Vitamin C Dear Serum, ambos da Dearskin, estão repetindo essa rotina. A pele fica mais clara, uniforme, e sem linhas de expressão aparentes. Retinol é vida mesmo!

Continuo tendo o mesmo cuidado com a proteção solar, e por enquanto ainda não estou em rotina de verão (não estou fazendo atividades ao ar livre pois tem chovido muito em BH, e não estou frequentando piscina). Mas quando começar janeiro e o calor chegar, estaremos em férias e pretendo interromper o uso para não passar aperto com minha pele sensível. Mas por enquanto estou usando sem ter problema nenhum quanto a sensibilização da pele.

(obs: até hoje só usei esses dois produtos com retinol, o Redermic e o Dearskin).

Onde comprar e preço

Retinol Dear Cream está a venda por R$119,90 na Sare Drogarias a embalagem com 50g.

Vendas através do link geram comissão para o blog.

 

 

Mulher de 40 anos – cuidados contra manchas e rugas

Pele aos 40 anos – como corrigir manchas e rugas?

Hoje vou falar especificamente sobre a correção da pele da mulher aos 40 anos – se antes dava pra cuidar da pele basicamente com limpeza, tonificação e hidratação, nessa fase precisamos lidar com a correção de problemas que se tornam mais visíveis como as rugas e as manchas na pele.

A pele pode ter necessidade de correção devido a vários fatores:

  • resquícios da pele oleosa e acneicaporos dilatados e cicatrizes de acne
  • linhas de expressão – mais superficiais, que se formam devido às expressões contínuas que fazemos no dia a dia
  • rugas – mais profundas, que são resultado da flacidez, ação da gravidade e deslocamento da gordura que temos por baixo da pele
  • manchas – não me refiro ao melasma, que até as pessoas mais jovens tem, me refiro às manchas causadas pela exposição cumulativa às radiações durante toda a vida

Quando falo então sobre cuidados com a correção da pele seria o que podemos fazer e usar para ter:

  • uniformização da textura – deixar a pele lisa, sem cicatrizes, sem poros dilatados

  • uniformidade no tom – melhora das manchas

  • viço e luminosidade

  • correção das linhas de expressão e rugas 

Pele aos 40 – quais cremes usar contra rugas e manchas?

Existem muitos ativos que podem ajudar a fazer as correções que eu falei ali em cima, como ácido azelaico, ácido glicólico, niacinamida, mas vou falar especificamente sobre os 2 que eu considero os mais eficazes: a vitamina C e os retinóides.

Pele aos 40 anos precisa de vitamina C?

Sim, precisa muito! Aliás, não precisa esperar chegar aos 40 anos para começar a usar vitamina C, pode começar antes. Já tenho falado bastante sobre os cremes com vitamina C para o rosto e resenhei alguns, aqui e no canal.

Pele bonita aos 40 anos - creme com vitamina C

Resumindo os benefícios do uso tópico da vitamina C:

  • antioxidante – atua no combate ao envelhecimento das células

  • anti-inflamatório

  • anti-manchas – tem efeito na tirosinase, enzima responsável pela pigmentação da pele

  • regenerador cutâneo

Se você nunca usou vitamina C, minha dica é começar pelas menores concentrações. No mercado existem cremes com concentrações que variam entre 3 até 20%, e como ela pode causar algumas reações no começo (vermelhidão, sensação de ardência), comece com as menores concentrações para que sua pele vá se adaptando e depois passe para as maiores concentrações. Não tenha pressa, os resultados podem demorar um pouco mais mas serão seguros e duradouros.

Já usei e gostei:

Cremes com Retinóides

Retinóides são variações da vitamina A – similares, ou precursores, ou derivados. Temos 2 tipos de cremes com retinóides:

  • os que são medicamentos, e que devem ser usados com acompanhamento médico, são vendidos em farmácias com receita – caso do Vitanol A (tretinoína, ou ácido retinóico) e Roacutan (isotretinoína);
  • os retinóides de uso cosmético, presentes em fórmulas das marcas de cremes da La Roche Posay, Roc, SkinCeuticals e várias marcas de dermocosméticos que conhecemos: retinol, retinaldeído, palmitato de retinilo, linoleato de retinol, etc

Pele bonita aos 40 anos - creme com retinoides

É sobre os retinóides usados em cosméticos que eu vou falar agora, pois os outros eu não posso recomendar a ninguém, não sou médica 😉

O que faz o creme com retinóide?

  • tratam a oleosidade e inflamação da pele, por isso são usados em tratamentos contra acne
  • aumentam a nossa produção de colágeno
  • reduzem a produção de melanina, por isso tem ação no controle das manchas na pele
  • Podem causar descamação, irritação e secura na pele, por isso é importante manter uma boa hidratação

No post em que eu mostro os cremes com ácido hialurônico, alguns deles são associações do ácido hialurônico com retinóides – essa associação não acontece por acaso em cremes anti rugas, perceberam?

É importante destacar também:

  • antes de associar 2 tratamentos diferentes consulte o seu médico. Retinóides junto a outros ativos tanto podem causar fortes reações na pele quanto podem anular os efeitos – o peróxido de benzoíla, usado em tratamento contra acne, anula o efeito do retinol. Procure saber o que pode ser usado junto com o retinóide que você está usando antes de misturar vários cremes na sua rotina.
  • grávidas e lactantes não devem usar retinóides

Pode usar vitamina C e retinóides ao mesmo tempo?

Pode, mas:

  • se você nunca usou nenhum, comece por um deles e perceba a reação da sua pele. Eu comecei com a vitamina C.
  • depende do retinóide que você irá usar. No caso dos medicamentos que eu mencionei, só o médico poderá associar outros ativos junto ao tratamento

Cuidado com receitas caseiras com vitamina C e retinóides

Vitamina C costuma ser cara, pois é um ativo extremamente instável. Estabilizar a vitamina C e deixá-la apropriada para uso na pele de maneira eficaz custa caro. Por isso, as pessoas acabam inventando receitas caseiras para usar vitamina C na pele, mas são perigosas. Uma delas é usar Redoxon ou Cewin na pele – vitamina C de uso oral na pele não é seguro, clique para saber mais!

Existem vários tipos de retinóides, e alguns tem eficácia maior que outros, e o preço dos cremes acompanham – os cremes com retinóides menos potentes e/ou com menor concentração serão mais baratos que os mais potentes. Também existem receitas caseiras com uso de retinóides na pele, mas só vou falar disso em outro post, prometo. Só adianto: CUIDADO, pois nem todas as receitas caseiras são seguras.


Espero que essas dicas já ajudem a saber por onde começar! Além deste post, clique nos outros em que eu mostro os produtos, e aguardem que ainda vou mostrar muitos outros cuidados com a pele aos 40 anos por aqui!

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...