Protetor solar em cápsula funciona para melasma?

Protetor solar em cápsula funciona para melasma?

30 de março de 2021 1 Por Luciana Vilela

Protetor solar oral existe? Como funciona?

Existem anúncios de protetor solar em cápsulas para controle do melasma e muita gente quer saber se funciona, se vale a pena experimentar e se é realmente eficiente no combate às manchas na pele. A primeiro coisa que precisamos entender é que protetor solar em cápsulas não existe, e é importante diferenciar isso muito bem para que você use ou não use com os objetivos certos. Entenda o que são as cápsulas vendidas como protetor solar oral para ver se é uma opção interessante para o seu caso:

Protetor solar oral na verdade são antioxidantes

Alguns antioxidantes são famosos no controle do melasma e são vendidos em cápsulas. Devido a sua ação de defesa da pele contra os danos causados pela radiação (e consequentemente, evitando piora das manchas), são comumente chamados de protetor solar oral. É verdade que eles ajudam mesmo a controlar o melasma, porém você precisa entender que não são protetores solares, pois tem ações diferentes.

Protetor Solar é um produto cosmético de uso tópico (que deve ser passado sobre a pele) e que tem filtros solares. Os filtros UV são ingredientes que irão absorver a radiação UVA e UVB, impedindo os danos provocados por eles dentro da nossa pele. Eles impedem que até 99% da radiação atinja sua pele (não chega a 100%, por isso a Anvisa não permite o termo “bloqueador solar” em rótulos de protetores.

As cápsulas de antioxidantes não tem a mesma ação, ou seja, elas não impedem a radiação de chegar a sua pele, pois não fazem nenhuma barreira. Por isso elas não podem ser consideradas iguais ao protetor solar, e sim um complemento. Pode parecer bobagem, mas se as pessoas pensarem que são iguais ao protetor solar, podem deixar de usar o protetor na pele e apenas ingerir as cápsulas – o que pode ser um sonho para muita gente que ainda não encontrou seu protetor solar ideal.

Quais são os antioxidantes mais usados como “protetor solar oral”?

Entenda primeiro o papel dos antioxidantes no combate ao melasma. O antioxidante fortalece as defesas da pele contra ação dos radicais livres, que são liberados na oxidação das células. Os radicais livres são responsáveis pelo aparecimento de manchas, pela destruição de colágeno, pelos sinais de envelhecimento da pele.

Se você respira, logo, você oxida. E tudo bem, faz parte do funcionamento do nosso corpo, ele está preparado para isso. Porém, como estamos em ambientes poluídos, estamos todos estressados, ficamos expostos ao sol, nos alimentamos mal, tudo isso gera mais oxidação ainda – o que chamamos de estresse oxidativo. Isso tudo acelera o processo de envelhecimento, e quem tem melasma, percebe piora nas manchas (que são na verdade uma tentativa de defesa da pele – ela produz mais pigmento como defesa. A ação dos antioxidantes no organismo pode ajudar a combater a ação do excesso de radicais livres que causam todos esses problemas.

Uma pessoa sadia, com uma alimentaçao balanceada, provavelmente não irá precisar de antioxidantes em forma de suplemento, pois eles estão presentes em frutas, legumes, verduras.

Sobre quais antioxidantes fazem este papel? Tudo ainda é bem novo e ainda tem sido objeto de estudo, mas alguns antioxidantes são mais famosos nesse papel:

  • Polypodium Leucotomos
  • Picnogenol
  • Luteína
  • Licorice

Polypodium leucotomos produtos - onde comprar

 

Protetor Solar oral luteína

Suplementos de Luteína

 

Eles são realmente muito usados por médicos dermatologistas como coadjuvantes no tratamento do melasma, e isso não é fake news de internet (ufa, até que enfim, rs).

Agora que você já sabe quais antioxidantes usar, entenda: como usar? Com que frequência? Durante o ano todo?

Como usar os antioxidantes no tratamento para melasma

A primeira coisa que você deve saber antes de sair correndo para a farmácia e comprar seu antioxidante: eles não precisam ser usados por todo mundo, e não precisam ser usados o ano todo. Geralmente, os médicos dermatologistas indicam em alguns casos:

  • na fase de ataque do melasma – quando há picos de piora das manchas, para ajudar a pele a se defender
  • no início dos tratamentos, para dar um ânimo ao paciente
  • no verão, uma época difícil para quem faz tratamento para melasma, já que mesmo sem exposição direta o melasma pode piorar (devido ao calor, por exemplo)
  • viagens de férias em que o paciente vai enfrentar situações de exposição solar direta prolongada (praias, excursões).

Nem sempre é indicado o uso de antioxidantes por períodos de tempo prolongado, como o ano todo. O uso excessivo de antioxidantes está relacionado ao aparecimento de alguns tipos de câncer. Nosso corpo é uma máquina e os radicais livres não são exatamente vilões que devem ser totalmente eliminados, eles também cumpre funções no nosso organismo. Tudo bem ingerirmos antioxidantes (tá aí a alimentação balanceada que será rica em vários deles, e nunca vai fazer mal a ninguém), mas o excesso não é uma boa ideia. Aliás, pense em qual excesso faz bem? Eu não consigo me lembrar de nenhum…

Para saber se você precisa usar antioxidantes no combate ao melasma, e qual a melhor época para que você aproveite os benefícios, consulte seu médico dermatologista.