Água Micelar Bifásica Loreal Paris

Água Micelar Bifásica Loreal – agora sim, pra mim virou demaquilante!

A Água Micelar Bifásica da Loreal chegou e foi a primeira coisa que eu pensei: agora sim, eu uso como demaquilante! Quem me conhece sabe que desde que usei água micelar pela primeira vez sempre achei um produto muito bom para a pele, e cumpre mesmo o que promete, mas como cada um aproveita o melhor dos produtos para a sua rotina, eu adotei a Água Micelar pra vida, mas não como demaquilante.

Mas com a Água Micelar Bifásica Loreal é diferente… vou explicar porquê!

Água Micelar Bifásica Loreal resenha - demaquilante

Água Micelar Bifásica Loreal Paris – com agentes emolientes

O que a Loreal diz:

Água Micelar Bifásica Loreal foi especialmente desenvolvida para limpar e demaquilar a pele. Como imãs, as micelas captam e eliminam as impurezas, e quando se juntam à fase emoliente, formam uma solução de limpeza incrivelmente poderosa, capaz de remover maquiagens à prova d’água ou de difícil remoção, sem agredir a sua pele. Sem efeito oleoso. Não precisa enxaguar.

Como eu tenho pele sensível, e gosto sempre de usar lápis de olho, delineador, e às vezes aquelas sombras cremosas que são o BICHO para grudar na pele, a versão tradicional da Água Micelar Loreal é muito leve, e o processo para tirar esse tipo de produto nos olhos acabava me incomodando. Tirar maquiagem da pele tudo bem, mas para tirar dos olhos acabei não me adaptando (eu sei que tem gente que ama, mas cada um tem uma experiência e um gosto, né?)

Água Micelar Bifásica Loreal tem as duas fases, que ficam separadas quando o produto está em repouso, e antes de usar você deve agitar o frasco para misturar essas 2 fases e aplicar na pele da mesma forma que a outra: use um algodão (eu prefiro em disco). Só que a diferença entre outros produtos bifásicos é que geralmente a 2ª fase é um óleo, mas a Loreal chama a 2ª fase desta água micelar de fase “emoliente” – pois faz o papel do óleo, mas não tem óleo. Tanto é que essa água micelar também não tem enxágue, assim como a outra, e a pele não fica oleosa depois.

Eu falo por mim: sempre dei preferência a demaquilantes bifásicos para a área dos olhos, pois para mim quanto menos eu tiver que esfregar, melhor. É uma pele muito sensível, né? Masssss… na pele do rosto é diferente, até porque minhas bases saem facilmente até com a água micelar tradicional. Ah, o detalhe é que essa versão também tem as 5 funções: limpar, demaquilar, purificar, suavizar e refrescar.

 

Água Micelar Bifásica Loreal resenha - demaquilante

Minha experiência com a Água Micelar Bifásica Loreal

Eu usei a água micelar de 2 maneira: para tirar a maquiagem dos olhos (que eu não gostava de tirar com as outras águas micelares) e na pele toda, para limpar e ver como seria ficar com o resquício do produto na minha pele oleosa.

Como demaquilante não tenho do que reclamar – como mostro no vídeo, logo na primeira passada de algodão, de leve, minha máscara de cílios e meu delineador em gel ou em lápis saem quase completamente, sem fazer força. Era isso que eu queria! Ele se comportou como os demaquilantes bifásicos que eu já conhecia, então essa praticidade me ganhou.

Para deixar na pele e usar como tônico, assim como eu faço com as outras águas micelares (para passar no rosto após a limpeza de pele, na rotina de cuidados diários), eu não gostei tanto. Ela não tem óleo, mas deixa um resquício na pele que faz com que ela não seja totalmente sequinha. Como pra mim ela já é nota 10 como demaquilante eu não ligo, achei uma ótima compra assim mesmo, pois se era um bom demaquilante que eu queria, foi isso que eu comprei. Tá super aprovada!

Onde comprar e preço

O preço que eu encontrei aqui em Niterói até agora: 32 a 34,79 a de 200ml e R$22,69 a de 100ml, tá mais cara que a versão original, pelo menos por enquanto. Já está começando a ser distribuido nacionalmente e será encontrado em farmácias e lojas de cosméticos.

E vocês, gostaram da novidade da Loreal?

 

 

Polypodium leucotomos como protetor solar

Polypodium leucotomos: alternativa preventiva contra danos solares

O Polypodium leutocomos ficou bastante conhecido pelos leitores do blog quando mostrei aqui o  Helioral que é um produto comercializado no Brasil, encontrado em cápsulas nas farmácias, mas que também pode ser manipulado a pedido do seu dermatologista para reforçar a proteção solar quando for necessário, e isso pode acontecer em várias situações: para auxiliar no tratamento contra melasma, para reforçar a proteção da pele em viagens ou temporadas em que a exposição solar será intensa, enfim, existem situações em que produtos de uso tópico podem ter essa forcinha dos produtos de uso oral.

Hoje vou deixar um artigo muito bom em que uma dermatologista explica o uso do Polypodium leutocomos e acho interessante deixar no blog, afinal gosto de publicar informações vindas de fontes confiáveis.

Polypodium leucotomos – dermatologista destaca orientações sobre prática preventiva

Faça sol ou faça chuva, existem alguns cuidados com a pele que devem estar presentes em nosso dia a dia, entre eles a fotoproteção solar. Não há dúvidas de que a radiação ultravioleta é nociva à nossa saúde.

De acordo com a Dra. Samantha Talarico, Dermatologista e membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia, o uso diário de protetor solar é obrigatório! “Muitas pessoas não valorizam o uso do protetor solar diariamente por não saberem as consequências graves que a radiação ultravioleta pode causar à pele. O dano que o sol provoca é cumulativo” alerta a médica.

Pensando nisso, com os avanços da ciência e da tecnologia, foram desenvolvidas novas alternativas para a proteção da pele contra os danos causados pelo Sol, como o fotoprotetor oral. Neste contexto, foi descoberto o Polypodium leucotomos, componente extraído de um tipo de planta encontrada em regiões da América Central, que apresenta propriedades antiinflamatórias e antioxidantes, capazes de fortalecer o sistema imunológico e proteger o DNA das células da pele contra danos causados pela radiação ultravioleta, como eritemas (inflamação causada pela exposição excessiva aos raios ultravioletas), queimaduras, desenvolvimento de manchas, fotoenvelhecimento e até mesmo o câncer de pele.

Vale ressaltar, que apesar dos excelentes benefícios, o fotoprotetor oral não substitui o uso de filtro solar tópico, portanto, não pode ser utilizado isoladamente e sim como uma complementação para potencializar o efeito da fotoproteção. É recomendado que se adote todo um comportamento de proteção solar, que inclui o uso do filtro tópico, vestuário de proteção como chapéus, bonés, óculos de sol, roupas, evitar o horário de maior incidência de radiação e somado a tudo isso podemos introduzir a fotoproteção oral.

“Muitos pacientes acreditam que o uso do fotoprotetor oral possa descartar o uso de outras medidas preventivas, o que não é verdade. Todo cuidado é pouco, a Sociedade Brasileira de Dermatologia recomenda o uso de todas as formas de proteção solar. Sendo assim, este pode ser um excelente recurso para reforçar os cuidados com a pele, desde que combinado a outras práticas preventivas” orienta a dermatologista.

Ainda de acordo com a médica, este tipo de produto deve ser utilizado preferencialmente para indivíduos que apresentam maior sensibilidade à exposição solar, como pessoas que tenham reações fotoalérgicas, fototóxicas, manchas como o melasma ou que façam o uso de medicamentos que facilitam esses tipos de reações na pele.

Polypodium leucotomos – orientações médicas

Existem algumas orientações importantes:

  • Apesar deste tipo de produto ser encontrado em farmácias, o recomendado é que seja prescrito pelo dermatologista, que também pode optar por manipular o medicamento de acordo com as necessidades específicas de cada paciente.

  • Pessoas com hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula e crianças não devem utilizar este método de proteção. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.

Agora que já sabem da importância da fotoproteção, não deixem os cuidados de lados. São os pequenos cuidados diários que fazem toda a diferença.

Polypodium leucotomos – produtos com a substância

Polypodium leucotomos produtos - onde comprar

Protetor solar em cápsulas Bioderm

Helioral

Polypodium Leutocomos Miligrama

Homeo Ervas

Instituto Bioquímico

Polypodium Leutocomos Oficial Farma

 

Sobre a dermatologista Dra. Samantha Talarico

Graduada pela faculdade de medicina de Santo Amaro com formação no Instituto de Dermatologia Professor Rubem David Azulay, na Santa Casa do Rio de Janeiro. Realizou estágios em Dermatologia no Instituto de Doenças Tropicais do Amazonas e no Hospital Saint Louis, em Paris. Dermatologista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...