Marketing Fail

12 de fevereiro de 2015 17 Por Luciana Vilela

O caso do Arroz Prato Fino na Record e o que acontece no mundo dos blogs

Hoje eu quero contar uma relação interessante que eu percebi entre o que aconteceu com a Rede Record e o que eu vejo todo dia nesse mundo dos blogs que eu habito há 4 anos. Não deixe de ler, é bem interessante mesmo.

Não sei se vocês estão por dentro do “auê” que os telespectadores do programa Hoje Em Dia estão fazendo por causa da substituição dos apresentadores. O caso está muito bem explicado aqui: O Povo Contra Ana Hickmann. Leiam, está muito engraçado!

Resumindo: ninguém engoliu a substituição da carismática Chris Flores pela Ana Hickmann no merchandising do Arroz Prato Fino. TOTAL falta de empatia com o telespectador-consumidor, que não vê relação nenhuma da apresentadora com o produto. Engraçadíssimo ver a reação das pessoas:

-Alguém consegue imaginar Ana Hickmann fazendo um arroz soltinho? Aliás, ela COME ARROZ?

 

OPA! Você, que me lê, já deve ter dito algo parecido! É o eterno caso da Xuxa usando Monange, que ninguém engole até hoje.

Marketing: Xuxa nunca usou Monange

 

No mundo dos blogs, que era pra ser diferente, está a mesma coisa. Quantas vezes nós, em redes sociais, já reconhecemos casos assim como do arroz Prato Fino e colocamos a boca no trombone? Camila Coutinho e Melissa não me deixam mentir. (Para quem não sabe do #melissafail, clique aqui). E ainda poderia citar vários casos!

Era pra ser diferente porque nós, blogueiras, somos tão consumidoras e tão gente quanto qualquer leitora. Ou era para sermos…

Quero contar o que aconteceu comigo no ano passado. No lançamento do Luna, da Natura, eu procurei a assessora que me atendia buscando informações. Recebi um e-mail de outra assessora dizendo que eles não tinham mais a conta da Natura, e eu pedi algum contato que me pudesse informar alguma coisa e me colocar em contato com a nova assessoria. Ela me passou o e-mail de uma executiva da Natura, que prontamente me atendeu e me disse que estava pedindo a assessoria que entrasse em contato comigo.

Um mês depois, o perfume já não era mais novidade pra ninguém, mas eu quis de novo ter contato com a Natura, e incomodei novamente a executiva (blogueira que corre atrás às vezes fica impertinente, eu sei!) e ela se espantou ao saber que não haviam me enviado nenhum e-mail. Aí sim, ela me colocou em contato direto com eles. 

Agora eu quero fazer algumas ponderações:

Meu blog fala sobre perfumes e tem grande relevância no assunto. Quantas de vocês já me perguntaram sobre alguma fragrância e eu respondi, explicando como ela era? Quantas já compraram ou quiseram experimentar algum perfume por causa dos meus posts?

Outro dia mostrei minha coleção de perfumes no blog e não sei se perceberam, mas não tinha nenhum perfume da Natura. Como não gosto de comprar fragrância no escuro e nunca conheci consultora com amostras de perfumes, nunca consegui comprar um perfume da marca. Já pensou se eu pudesse conhecer e descrever aqui no blog, quantas pessoas poderiam se interessar? Ou você acha que alguém vai perguntar pra Thássia Naves como é o Luna? Pode ter milhões de seguidores mas…não adianta.

-O que falta ao marketing de uma empresa para reconhecer pessoas influenciadoras que tem alguma relação com sua marca e que possam representar seus produtos de uma maneira melhor e mais convincente? Não seria um pouco de pesquisa?

A marca suíça Karin Herzog está fazendo planos de chegar ao Brasil e me enviou e-mail, enviou produto diretamente da Europa pra mim. Como chegaram ao blog? Pesquisando. Já viram quantos posts sobre produtos de pele foram publicados aqui, como foi a repercussão deles? Isso tem muita relevância nos mecanismos de pesquisa.

 

Marketing: Boticário passa Natura em venda de perfumes

 

-A Revista Época Negócios desse mês traz uma reportagem interessante sobre a Natura, quem puder, leia. Entre várias informações, conta que a Natura não é mais lider de vendas de fragrâncias no Brasil. Na mesma hora eu associei o que vi na reportagem ao que aconteceu comigo. E pensei: nessas horas uma empresa tem que repensar suas ações, entre elas, o marketing.  Quem sou eu pra falar disso, não sou profissional da área, mas como consumidora eu posso dizer que eu poderia comprar muito mais perfumes da Natura mas não consigo. Por que será? 

-Aliás, se existe uma área de trabalho que precisa parar para ouvir leigos é a área de comunicação. Afinal de contas, eles querem se comunicar com quem?

-A Philips outro dia entrou em contato comigo por causa das minhas postagens sobre o Satinelle, afinal de contas todo mundo que quer saber como é o aparelhinho entra no post do Satinelle e me envia um e-mail.. E já perdi as contas de quanta gente comprou por minha causa. De nada, Philips. E o mesmo tem acontecido com o Lumea , com o Satin Intimates e com a máquina da Saeco. Como uma empresa não iria reconhecer  uma propaganda espontânea dessas?

Vou parar por aqui, mas acho que vocês me entenderam. Muitas de vocês, leitoras, já conversaram comigo por aqui, na página do blog no Facebook e nos e-mails, falando exatamente isso, eu só quis registrar em um post do blog. As minhas amigas blogueiras também tem muitas coisas parecidas pra contar, daria um livro.

Obrigada pela atenção, mais tarde eu volto coma  programação normal do blog, leve e solta novamente.