Blogagem coletiva: Pela leveza de blogar!

23 de setembro de 2014 22 Por Luciana Vilela

Outro dia estava fotografando amostras de esmaltes para postar no blog e me lembrei de como comecei a blogar. A medida que passava os esmaltes nas unhas, ficava analisando as cores, pensando em como descrevê-las, olhando como ficava o acabamento, a cobertura, as nuances que dependiam de iluminação… tanto detalhe, né? Eu sempre me preocupei com isso, pois foi por causa disso que eu quis criar um blog de beleza! Eu sempre busquei informações sobre produtos, serviços, viagens, lojas, tudo na internet, e fiquei imaginando como seria legal fazer parte dessa grande “biblioteca” de descrições, notas e fotografias, e lá se vão 4 anos!

Acho que muita gente começou um blog pensando em informar e interagir, assim como eu. Foi pensando nisso que a Ana Lu do Oxente, Menina! e a Marília do Coisas da Gigi  criaram um grupo no Facebook para interagir com as blogueiras que também pensam assim, e me convidaram. Estamos fazendo uma blogagem coletiva (vários blogs postando sobre o mesmo tema) para contarmos um pouco dessa história de blogar e o que isso significa pra gente, depois de ver o mundo dos blogs tão prostituído. Pesada essa palavra, não é? Mas infelizmente estou vendo cada coisa que não consigo arrumar outra palavra para descrever a relação entre as  blogueiras, entre blogueiras e empresas, blogueiras e leitoras.

 

Comecei o blog querendo fazer um conteúdo de qualidade. Queria que a pessoa que lesse meu post saísse um pouco mais informada sobre aquele produto, queria ajudá-la a pensar se valia a pena comprar, gastar seu dinheirinho suado naquilo. Sempre usei muita coisa, sempre mostrei para as pessoas do meu círculo de amizade e já influenciei muitas decisões de compra pela minha vida afora, então o blog era uma extensão do que eu já fazia na minha vida.

Quantas pessoas já foram a minha casa e quiseram comprar uma coisa que eu tinha, imitar algo que eu fiz, e eu sempre ajudei, vocês nem imaginam! Eu conto onde comprei, quanto custou, como eu fiz, o que deu certo e o que deu errado. Exatamente como faço no blog hoje.

Mas como eu era inocente…

Sempre soube que existe uma regra na vida: faça um trabalho bem feito e você terá sucesso. Na blogosfera essa máxima não acontece.

 

Tem muito blog grande por aí que você lê, lê, lê…e não acrescenta nada. Algumas resenhas com fotos em que não aparece nada relevante, textos que não acrescentam nada (ameeeeeei! Não vivo sem! E por aí vai) mas o que interessa são os números, então o blog é “bom” pra anunciar. No entanto, conheço muito blog bom – alguns até já encerraram suas atividades – e que não chamam a atenção das pessoas e nem das empresas.

Depois que saí de BH e parei de trabalhar com arquitetura estou tendo mais tempo de me dedicar ao blog. Gostaria sim que ele crescesse e se tornasse um tipo de trabalho pra mim, mas acho que dificilmente me encaixo nesse nicho. Não vendo minha opinião, não posto para agradar. Posto porque gosto de acrescentar, e isso parece não ter muito valor pro mercado… fazer o quê?

Só sei que quero continuar blogando do jeito que eu gosto. Escrevo como se eu estivesse conversando com vocês na minha cozinha, responder, trocar ideias, e se as leitoras que chegam aqui se sentem à vontade, ótimo! Eu prefiro ter 10 leitoras que realmente leem os posts e não só vejam as figuras, que questionam, dividem suas experiências – e disso não posso reclamar, a participação de vocês tem sido incrível. E fica combinado assim, vou blogando, fica quem curte, e a gente fica leve!!!

 

Convido vocês a lerem os outros posts da Blogagem Coletiva nos blogs:

Coisas da Gigi

Oxente Menina!

Blog da Nina Rosa

-Papo Nada Cabeça

Beleza Sem Tamanho

Seja Belíssima