Campanha da Sociedade Brasileira de Pediatria

Achei essa notícia interessante de divulgar entre as mamães e futuras mamães leitoras do blog: a Sociedade Brasileira de Pediatria iniciou uma campanha contra o uso de andadores de bebês.

As mães e os fabricantes de brinquedos infantis tem seus pontos de vista para defender o uso do brinquedo mas os médicos tem uma opinião diferente.

Veja o gráfico que saiu na reportagem da Folha de São Paulo:

O que os médicos defendem é que o brinquedo é usado na melhor das intenções, mas que a criança não está com seu desenvolvimento neuropsicomotor para andar, e por isso tantos acidentes.

Por exemplo, o bebê não tem ainda a percepção do perigo a sua frente, e por isso o risco de cair em escadas, desníveis, e tantos locais perigosos. Aí você diz: é só a mãe estar por perto… mas acredite, o tal um segundo que você distrai é suficiente para um estrago.

Eu quis colocar no blog como um alerta, vale a pena ver os dois lados, refletir e tomar sua decisão. Posso deixar aqui minha experiência pessoal com minhas 2 filhas: a primeira andou com pouco mais 11 meses e a 2ª com 1 ano e 15 dias, e eu não comprei o andador para nenhuma delas. Quanto a gastar energia, existem muitas outras maneiras, e a criança sempre encontra muitas delas, você não precisa se preocupar… (ô!)

Vou deixar o site da Sociedade Brasileira de Pediatria aqui, o www.conversandocomopediatra.com.br.

O que é um Flanker?

Você pode não ter ouvido falar ainda nesse nome, mas já deve ter experimentado um, ou até mesmo ter em sua casa.

Um Flanker é uma variação de um perfume, ou uma versão de uma fragrância, geralmente que tenha feito muito sucesso. Assim, eles ampliam a comercialização daquela marca, aproveitando o sucesso do primeiro. Esse perfume “original” também é chamado de fragrância Pilar.

Os exemplos são muitos:

Chanel Coco Mademoiselle é o Flanker do Chanel Coco. Os nomes geralmente são parecidos, acrescidos de um outro nome para identificar a “origem”, digamos assim. E as notas olfativas também.

OU NÃO: acontece também de alguma marca querer apenas aproveitar o nome e mudar bastante as notas olfativas. Coisa de marketing mesmo!

Outro exemplo famoso:

As embalagens também são parecidas, estão vendo? Mudam-se as cores, às vezes alguns detalhes decorativos são acrescentados, tudo para remeter ao perfume Pilar.

Um dos exemplos de que eu mais gosto é a linha Nina Ricci:

É de não saber qual escolher, não é? Já senti o Nina e tenho o L’Elixir, são deliciosos.

Além de toda a questão do marketing, que aproveita o nome de um para alavancar o sucesso do outro, eu acho muito interessante a idéia do Flanker, pois às vezes sutis alterações podem fazer com que aquela fragrância se adapte a você. Você pode muito bem gostar da 2ª versão mais do que a primeira, ou o contrário, preferir a versão.

E agora, já identificou algum Flanker na sua penteadeira?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...