Dia Mundial da Saúde no Conexão Carioca

Vamos aproveitar o Dia Mundial da Saúde pra pensar no que estamos fazendo com a nossa?

Hoje é o Dia Mundial da Saúde e os posts do Conexão Carioca vão nos fazer pensar um pouco sobre isso. Cá entre nós, adorei a ideia, fazia tempo que eu estava querendo contar pra vocês um pouco mais da minha vida, especialmente em relação a isso.

Algumas vezes eu já contei aqui no blog alguns perrengues e algumas alegrias da minha vida que estão ligados à minha saúde. Não me esqueço dos meus episódios de 2013, ano muito difícil pra mim, em que tive que ir pro hospital 4 vezes em 8 meses por conta de uma garganta absurdamente inflamada acompanhada por sinusite que me deixavam febril, fraca, e me obrigaram a tomar antibióticos seguidamente. Meu corpo deu o grito naquele ano, um grito de socorro: HELLO, VOCÊ ESTÁ FAZENDO ISSO ERRADO!!!

Eu contei a história do que aconteceu no post: Sobre Saúde, Remédios e Afins –  mas resumindo: tive uma alergia brava ao último remédio, o que me fez parar e pensar um pouco sobre o que eu estava fazendo comigo mesma. Não adiantava trabalhar tanto a ponto de ficar doente, sem resistência nenhuma, e não poder aproveitar nada do que o meu dinheiro podia me proporcionar.

A mudança pro Rio, embora tenha o lado ruim de ter me afastado da família que me faz tanta falta, teve esse lado bom. Me afastei da arquitetura (se definitivamente, nunca se sabe, mas a intenção por enquanto é que eu nem pense nisso!) e pude ter a oportunidade de trabalhar com a internet, principalmente por causa do crescimento do blog. \o/

Não que a vida de hoje não seja corrida e não tenha uma parcela de stress, mas está bem melhor. Em todo esse tempo eu praticamente não estive doente, e estou tendo mais tempo para cuidar de mim e da minha família. Fiz algumas mudanças radicais na nossa alimentação e muitas mudanças aconteceram em todos nós:

  • As meninas incorporaram novos alimentos no dia a dia, tirando o hábito de querer sempre alguma coisa industrializada na hora da fome;
  • Marido andou fazendo exames e viu o colesterol baixando, coisa que há muito tempo não acontecia;
  • Eu fiquei longe do Pronto Atendimento de um hospital e dos antibióticos, parei com as crises de 2013;
  • Perdi peso.

Nunca tive problemas de saúde relacionados a colesterol, pressão alta, taxas glicêmicas, etc. Como a minha alimentação está sempre melhorando eu acredito que se estava tudo bem, agora deve estar melhor ainda, mas bom falar nisso agora que me lembrei que tá na hora de atualizar isso – anotando na agenda.

Lu-Vilela

Agora quero deixar algumas coisas simples que eu fiz nesses 2 anos e meio que fizeram tanta diferença pra mim:

Eu mesma tomo conta da comida da casa

Em BH, por trabalhar muito fora, eu tinha uma ajudante que fazia o almoço, e era comum que eu apelasse para congelados, industrializados e comidas de restaurantes por causa da falta de tempo. Hoje eu mesma faço tudo o que consumimos, e o nosso consumo de industrializados caiu 90%. O que ficou: iogurtes, alguns biscoitos, alguns pães, coisas que eu ainda não consigo dar conta de assumir produzir em casa sozinha, mas pelo menos as lasanhas, escondidinhos e carnes temperadas não entram mais na geladeira.

Substituí todo o óleo da casa por óleo de coco

Tá aí uma coisa que eu tenho certeza que fez a maior diferença nos exames do meu marido. Hoje eu só uso óleo de coco em casa: no arroz, feijão, legumes e todas as receitas, deixei de lado qualquer outro tipo de óleo para cozinhar. DETALHE: ainda uso azeite, mas só a frio, finalizando os pratos ou temperando a salada, de vez em quando. Ele é mais caro, mas sempre usei pouco óleo nas preparações, e mesmo assim, vale a pena o investimento depois que você descobre os benefícios que ele proporciona e os malefícios que os outros óleos podem causar quando aquecidos…

Tenho sempre alguma oleaginosa por perto

Castanha do Pará, Nozes, avelã ou até amendoim: essas oleaginosas fizeram muita diferença na minha alimentação. Quando eu queria fazer um lanche leve e comia uma fruta como maçã ou banana, eu comia e em poucos minutos eu tinha uma sensação de estar com um buraco no estômago! Já sentiu isso? Pois é, descobri que muitos alimentos tem a capacidade de elevar nossa taxa de açúcar no sangue rapidamente, o que obriga nosso fígado a produzir insulina em grande quantidade, os chamados picos de insulina. Por isso, rapidamente essa insulina transforma essa grande quantidade de açúcar em energia, e o que não é usado vira gordura em pouco tempo, e a sensação de fome volta. (Estou resumindo pra ilustrar o que causa a sensação de fome, mas quem quiser saber mais procure no Google a respeito de picos de insulina ou alimentos de baixo índice glicêmico)

O que as oleaginosas tem a ver com isso? Elas são uma gordura boa que ajudam a equilibrar essa quantidade de açúcar das frutas, não deixando portanto acontecer o tal pico de insulina, além de dar uma sensação de saciedade enorme. Eu como uma maçã com 2 castanhas às 9h e não sinto fome até 12:00 na boa. Isso nunca tinha me acontecido antes!

Tenho mais contato com atividades físicas do que tinha antes

Esse título ficou engraçado, né? hahahahahahaha

Tenho que ser sincera, né gente? Não sou blogueira fitness ainda, mas pelo menos faço mais coisas do que fazia em BH! Aqui eu caminho ou corro na praia de vez em quando (falta a tal da disciplina!!!), vou à academia do prédio, jogo frescobol no fim de semana, tá beeem melhor do que ficar no zero a zero.

Tenho tempo pra mim

A mente é o mais importante. O tal do stress. Hoje ele ainda existe, mas sei lidar com ele sem crises de choro e descabelamento.

Quando a cabeça não vai bem, nada vai bem, não é? Pena que eu não descobri isso antes. Hoje quando não consigo produzir eu paro, fico com as meninas, me dou um dia de folga, vou caminhar na praia, faço as unhas, faço qualquer coisa que me tire daquele momento que pode ficar tenso. Assim como o ítem da atividade física, ainda não é uma quantidade de tempo ideal, mas ainda chego lá.


Nossa, gente! Virou textão!!! Mas espero que tenham aproveitado o tempo da leitura pra refletir um pouco a quantas andam os seus cuidados com a sua saúde e da sua família. Muita gente só se dá conta do valor da saúde quando se perde, então não façam isso, cuidem enquanto está tudo bem (e eu espero que esteja!).

 

Conexão Carioca Blogs

Patrícia Meireles no Fuxico de Mulher

Ana Farias do Trendy Twins

Dafne Dias do Elfinha

Tina Szabados do Make, Coisa e Tal

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

5 Comentários

  1. Patricia Meireles
    abr 07, 2016 @ 11:24:57

    Lu,

    Muito incrível sua mudança, de estilo de vida e a diferença que isso fez não só na sua saúde, mas na saúde da sua família.
    Um belo relato para o dia Mundial da Saúde.

    Beijos,

    Paty

    Reply

  2. Vanessíssima
    abr 07, 2016 @ 16:17:34

    Texto excelente, Lu! Ele me lembra que preciso criar vergonha na cara e cuidar de mim. rs

    Reply

    • Luciana Vilela
      abr 07, 2016 @ 18:17:26

      OI Van, que saudade de ver vc por aqui! Sabe que essa tal vergonha na cara eu até tenho mas de vez em quando ela some. Na parte da atividade física então, melhor nem comentar! 😀 Beijos!!!

      Reply

  3. Tina
    abr 11, 2016 @ 14:46:53

    Perfeito, Lu! Adorei ler esse teu post porque tenho um sério problema em arrumar tempo para mim! Tudo vem em primeiro lugar na minha vida: filhos, trabalho, marido, casa… Com isso, vou ficando sempre para escanteio… E minha saúde também. Essa semana, resolvi fazer tudo diferente e iniciei atividades físicas. Tô aqui torcendo para fazer disso um hábito! Beijo grande!!!

    Reply

    • Luciana Vilela
      abr 11, 2016 @ 14:55:27

      Ah, também sofro desse mal, Tina…coloco tudo na frente de mim mesma e fico sempre atrasada com minhas coisas, meus cuidados, meus exames… mal de mãe!

      Reply

Deixe um comentário!

*